Opinião

O património como identidade na globalização

8 dez 2017 00:00

O nosso mundo tem-se liberalizado progressivamente, as comunicações e informação transitam tãofacilmente como capitais, bens e pessoas.

Vivemos num mundo globalizado sujeito a forças de pressão que levam à homogeneização cultural. Somos levados a adotar hábitos e modos de estar estranhos ao nosso contexto de origem, especialmente quando isso se conjuga com práticas e hábitos de consumo.

O nosso mundo tem-se liberalizado progressivamente, as comunicações e informação transitam tãofacilmente como capitais, bens e pessoas. Não será esta uniformização um perigo para a manutenção das tradições, das heranças culturais e, no geral, do património?

Se esta conjuntura representa uma ameaça ela pode igualmente ser uma oportunidade. Se vivemos na era da globalização também vivemos na era do individualismo, próprio da pós- modernidade.

Este conteúdo é exclusivo para assinantes

Sabia que pode ser assinante do JORNAL DE LEIRIA por 5 cêntimos por dia?

Não perca a oportunidade de ter nas suas mãos e sem restrições o retrato diário do que se passa em Leiria. Junte-se a nós e dê o seu apoio ao jornalismo de referência do Jornal de Leiria. Torne-se nosso assinante.

Já é assinante? Inicie aqui
SAIBA COMO