Opinião

Não há alternativa!

18 out 2019 00:00

No entanto, houve uma certeza com que fiquei: há sempre vários caminhos.

Sempre me irritou o argumento do caminho único. Será, certamente, um traço de personalidade que me levou a ser acusado frequentemente de ser do contra – e que me levou a abraçar entusiasticamente esse epíteto.

Provavelmente a primeira confrontação com o argumento do caminho único foi em tenra idade com a questão religiosa. Pertencer porque “tinha que ser ” ... E quando perguntava “mas porquê” a resposta era porque aquela era a única alternativa.

Mas nesse processo quase obstinado de questionar, percebi que há sempre alternativa. A tudo.

Em alguns casos, há escolha entre várias boas alternativas, noutros entre uma melhor e outras menos boas, noutros ainda entre uma péssima e várias horríveis. E, naturalmente, a avaliação que cada um faz é francamente subjetiva.

No entanto, houve uma certeza com que fiquei: há sempre vários caminhos. Este argumento vem sendo repetido também a propósito de questões ambientais, com posições extremistas de ambos os lados.

De um lado, os ambientalistas radicais que defendem um regresso à idade do bronze como forma de salvar o planeta: nada de carne, de carros, de palhinhas, só depende de nós – não há alternativa, é isto ou o fim do mundo.

No extremo oposto, os negacionistas (por ignorância ou por interesse) das questões ambientais: eu quero continuar a andar de carro, o nosso carvão até é limpo, as nossas vacas não largam metano – não há alternativa ao sistema instituí

Este conteúdo é exclusivo para assinantes

Sabia que pode ser assinante do JORNAL DE LEIRIA por 5 cêntimos por dia?

Não perca a oportunidade de ter nas suas mãos e sem restrições o retrato diário do que se passa em Leiria. Junte-se a nós e dê o seu apoio ao jornalismo de referência do Jornal de Leiria. Torne-se nosso assinante.

Já é assinante? Inicie aqui
SAIBA COMO