Opinião

“Més que incompetència”

17 out 2017 00:00

No quente Outono que vivemos em Portugal, seguimos com algum distanciamento a confusa situação que decorre na Catalunha.

Aliás, à hora que escrevo este texto é incerto qual o desfecho da sessão do Parlamento da Catalunha – não sei portanto se houve algum tipo de proclamação de independência. Sei, no entanto, que são grandes as pressões – sociais, políticas e económicas – para que não haja qualquer proclamação. Mas será legítima a aspiração da Catalunha de se separar do Estado Espanhol?

A constituição de Espanha reconhece como nacionalidades históricas – ou seja, comunidades com identidade cultural e linguística própria – Catalunha, País Basco e Galiza. Parece, portanto, enquadrar-se no espírito da Paz de Vestefália de “estado-nação”, em que uma entidade cultural (nação) é coincidente com uma entidade política (estado).

Ou seja, a aspiração parece legítima, mas será que os catalães querem ser independentes? O referendo que foi convocado para o dia 1 de Outubro pretendida esclarecer essa dúvida. Era considerado uma boa ideia, quer para partidários da independência quer pelos defensores da unidade espanhola. Mas o referendo foi considerado ilegal e a sua realização em condições normais foi inviabilizada pelo governo espanhol.

Este conteúdo é exclusivo para assinantes

Sabia que pode ser assinante do JORNAL DE LEIRIA por 5 cêntimos por dia?

Não perca a oportunidade de ter nas suas mãos e sem restrições o retrato diário do que se passa em Leiria. Junte-se a nós e dê o seu apoio ao jornalismo de referência do Jornal de Leiria. Torne-se nosso assinante.

Já é assinante? Inicie aqui
SAIBA COMO