Opinião

Londres, Paris, Berlim, Leiria

24 mai 2017 00:00
mesa-de-cabeceira-carlos-matos
Mesa de Cabeceira: Carlos Matos*

Nos últimos anos tem sido cada vez com maior frequência que vemos Leiria nos mesmos itinerários das cidades de maior vanguarda da Europa, sobretudo quando algumas bandas e artistas internacionais anunciam as suas respectivas digressões.

Este "fenómeno" começou a ser criado há mais de uma década e meia quando a Fade In - Associação de Acção Cultural, num misto de "paixão", "loucura", "irresponsabilidade" e "superação", decidiu que queria trazer à cidade do Lis alguns do maiores nomes alternativos do circuito mundial, a maioria dos quais em regime de exclusividade e em estreia absoluta no nosso país.

Anos mais tarde, e com a criação e consequente projecção mediática que o festival ENTREMURALHAS tem obtido, esse trabalho da Fade In começou a ter maior visibilidade e reconhecimento, sobretudo fora da esfera do circuito alternativo (nesse meio, claro, há muito que os fiéis seguidores e melómanos acérrimos lhes reconhecem virtude e lhes devotam peregrinações sazonais).

Vem isto a propósito da segunda edição do festival MONITOR - Minimal Wave & Post-Punk International Rendez-Vous que no dia 27 de Maio tem lugar na Black Box do Teatro José Lúcio da Silva.

Leia mais na edição impressa ou torne-se assinante para aceder à versão digital integral deste artigo.

*Presidente da Fade in