Opinião

Leiria e a Cadeia de Valor Global

2 mai 2017 00:00
marcio-lopes-docente-do-politecnico-de-leiria
Márcio Lopes, docente do Politécnico de Leiria

Uma das principais características da globalização económica é o intrincado e complexo sistema produtivo transfronteiriço da cadeia de valor das empresas que participam do comércio internacional.

Do ponto de vista teórico, a cadeia de valor é a sequência das diversas actividades desenvolvidas pelas empresas, e que podem envolver o planeamento, a inovação, a aquisição de matérias-primas e consumos intermédios, a produção, comercialização, distribuição e serviço pós-venda.

Com o fenómeno crescente da globalização, os países, e alguns dos seus territórios específicos, especializaram-se em actividades (produção) que garantem maior criação de valor às empresas que têm sede em outros territórios.

O exemplo tradicional que temos aqui em Leiria é o sector dos moldes. Qualquer empresa mundial que precise de um molde de injecção de plástico olha para Leiria como um território de primeira linha para a fabricação desse produto de consumo intermédio.

Mas também há outros exemplos como empresas produtoras de quadros eléctricos e automação industrial, ou caulinos e argilas para a indústria cerâmica.

Leiria é inequivocamente uma parte do território nacional que oferece economias de localização e vantagens comparativas à escala mundial e, consequentemente, integra uma parte da cadeia de valor global.

Leia mais na edição impressa ou torne-se assinante para aceder à versão digital integral deste artigo.

*Docente do IPLeiria