Opinião

Guardiões de segredos – a autenticidade

2 out 2017 00:00

Esta reflexão centra-se num texto de opinião, Keepers of the secrets, de James Somers, sobre a importância dos arquivos.

A dada altura o arquivista referido nesse texto, Thomas Lannon, tem a seguinte frase: “Eles (arquivos) contam as histórias por trás das coisas, o não publicado, o difícil de encontrar, a verdadeira história.”

Refere ainda uma das características que está adstrita aos documentos de arquivo, a autenticidade, que confere a estes documentos a importância por serem únicos. Efetivamente, se necessitamos de um livro podemos encontrá-lo numa livraria, numa biblioteca, ou por empréstimo de alguém próximo.

É o que não acontece com os documentos de arquivo, pelo simples facto de serem únicos e só existirem nesse local. O que confere a autenticidade a um documento de arquivo é todo um conjunto de características intrínsecas e extrínsecas, que vão desde a estrutura física ao seu conteúdo, não descurando os elementos que o documento adquire à medida que vai percorrendo o seu ciclo de vida, ou seja, carimbos, marcas, informações e registos. O que para muitos agentes não passa de “elementos decorativos”.

Este conteúdo é exclusivo para assinantes

Sabia que pode ser assinante do JORNAL DE LEIRIA por 5 cêntimos por dia?

Não perca a oportunidade de ter nas suas mãos e sem restrições o retrato diário do que se passa em Leiria. Junte-se a nós e dê o seu apoio ao jornalismo de referência do Jornal de Leiria. Torne-se nosso assinante.

Já é assinante? Inicie aqui
SAIBA COMO