Opinião

Doença celíaca

8 dez 2017 00:00

O diagnóstico baseia-se na combinação de uma análise de sangue específica e biópsias do duodeno.

A doença celíaca é uma doença auto-imune do intestino delgado desencadeada pelo glúten em indivíduos com pré-disposição genética. Afeta 1% da população. O fator precipitante é o contato do glúten com a mucosa (revestimento interno) do intestino delgado, que vai provocar uma reação celular intensa e danificar a mucosa.

 

Associa-se a sintomas gastrointestinais, intestinais ou extra- intestinais. Os sintomas intestinais são a diarreia, esteatorreia (fezes claras que flutuam na água), flatulência, dor abdominal, perda de peso ou aumento de peso inadequado (em crianças). Os extra-intestinais incluem anemia, depressão, osteoporose, fertilidade diminuída ou alterações hepáticas. Há uma carga genética importante, os familiares em primeiro grau têm risco acrescido e devem fazer o rastreio.

 

O diagnóstico baseia-se na combinação de uma análise de sangue específica e biópsias do duodeno (segmento do intestino delgado). As biópsias são obtidas através de endoscopia digestiva alta (aparelho com uma câmara que é introduzido pela boca). A análise e as biópsias têm de ser realizados com uma dieta com glúten porque uma dieta isenta em glúten vai normaliza-los. O único tratamento é a dieta sem glúten para sempre. O glúten está presente no trigo, centeio, cevada e aveia.

 

Este conteúdo é exclusivo para assinantes

Sabia que pode ser assinante do JORNAL DE LEIRIA por 5 cêntimos por dia?

Não perca a oportunidade de ter nas suas mãos e sem restrições o retrato diário do que se passa em Leiria. Junte-se a nós e dê o seu apoio ao jornalismo de referência do Jornal de Leiria. Torne-se nosso assinante.

Já é assinante? Inicie aqui
SAIBA COMO