Opinião

Ano novo. Vida nova?

1 fev 2018 00:00
francisco-j-mafra-economista
Francisco J. Mafra, economista

Gostava que o Governo também acordasse cedo para algumas reformas estruturais de que se fala muito em tempo de eleições e depois esquecem.

O Governo acordou cedo, felizmente, para o problema dos incêndios e, embora simbolicamente, plantou novas árvores no pinhal do Rei. A TV mostrou António Costa a plantar um sobreiro chamado Mário.

Fiquei sem saber se Mário era a criança que estava junto, ou se pretendia homenagear os nossos dois super Mários, o Centeno ou o Soares, este por ser ligado à região.

Gostava que o Governo também acordasse cedo para algumas reformas estruturais de que se fala muito em tempo de eleições e depois esquecem. É o caso das instituições da gestão e ordenamento do território (autarquias e áreas metropolitanas) cuja problemática aqui abordei em quatro artigos publicados em Agosto (dois) Setembro e Outubro.

Por razões inerentes à natureza mensal desta crónica, ainda ficaram algumas ideias que pensei sobre este assunto. Não são ideias ainda muito desenvolvidas, porque não faz sentido desenvolvê-las antes de se saber o que o actual Governo vai fazer nesta matéria, como prometeu.

Mas como de promessas está o inferno cheio, é provável que as ideias de reforma só ocorram na véspera das próximas eleições autárquicas, daqui a quatro anos, e seja qual for o Governo então.

E em aparte, recordo que este assunto tem muito a ver com os incêndios e outras calamidades naturais, onde as autarquias são (ou deviam ser) também agentes importantes.  

Este conteúdo é exclusivo para assinantes

Sabia que pode ser assinante do JORNAL DE LEIRIA por 5 cêntimos por dia?

Não perca a oportunidade de ter nas suas mãos e sem restrições o retrato diário do que se passa em Leiria. Junte-se a nós e dê o seu apoio ao jornalismo de referência do Jornal de Leiria. Torne-se nosso assinante.

Já é assinante? Inicie aqui
SAIBA COMO