Sociedade

Uma moeda local de Leiria entre 37 medidas para vencer a crise pós-Covid

18 mai 2020 17:42

Gabinete Económico e Social da Região de Leiria, que junta os municípios da CIMRL, a Nerlei e o Politécnico de Leiria, apresentou as primeiras propostas

uma-moeda-local-de-leiria-entre-37-medidas-para-vencer-a-crise-pos-covid
Uma centena de pessoas em 10 grupos de trabalho para pensar Leiria e a região
Ricardo Graça/Arquivo

O Gabinete Económico e Social da Região de Leiria (GESRL), criado pela Comunidade Intermunicipal da Região de Leiria, a Nerlei e o Politécnico de Leiria, divulgou esta segunda-feira, pelas 17 horas, o respectivo Plano de Acção, com o lançamento de um vídeo no Facebook.

O documento apresenta 37 medidas de curto prazo para a Região de Leiria, para vencer os efeitos económicos e sociais da Covid-19 no período pós-pandemia, entre as quais a criação de uma moeda local digital, a emitir pela CIMRL – Comunidade Intermunicipal da Região de Leiria, com o objectivo de incentivar o consumo no comércio de proximidade.

As propostas incluídas no Plano de Acção do GESRL, que não têm um carácter vinculativo e se destinam a diferentes entidades coordenadoras, resultam do esforço e contribuição voluntária de aproximadamente 100 pessoas, organizadas em 10 grupos de trabalho temáticos.

No regresso ao espaço público, é sugerido o reforço de esplanadas e o alargamento de passeios e ciclovias, mas também a promoção da Região de Leiria como destino turístico seguro e a criação de novos acessos às praias a partir da Estrada Atlântica.

Na cultura, defende-se o modelo drive in para manter o distanciamento entre pessoas e há a recomendação de um fundo cultural para apoio a projectos, além de uma bolsa de espaços destinados à criação artística.

Na economia, o GESRL equaciona a criação de um fundo de apoio à coesão social e ao desenvolvimento económico da região de leiria e a constituição de um fundo de recuperação regional destinado a apoiar as empresas.

Também é proposto um programa de incentivos ao empreendedorismo cooperativo e um sistema de licenciamento ágil do investimento.

No sector social, encontram-se medidas como o reforço do apoio à população vulnerável, a garantia do direito à habitação e a proposta E-Social Leiria, no âmbito da qual surge a figura do padrinho, que pode doar mensalmente dinheiro para apoiar idosos ou famílias carenciadas.

Na saúde, os grupos de trabalho defendem a necessidade de rastrear a imunidade à Covid-19, para tranquilizar a população, é também sugerido um laboratório de vigilância epidemiológica e a criação de circuitos seguros para doenças infeciosas e de circuitos de contacto social protegido, por exemplo, nos lares.

Há ainda recomendações relacionadas com o fabrico de dispositivos médicos e com a constituição de uma reserva funcional de equipamentos de protecção individual.

Nas escolas, são defendidas medidas para a capacitação tecnológica dos alunos e um diagnóstico intermunicipal das necessidades de educadores e professores.

Ao todo, o Plano de Acção contempla 37 medidas, enquadradas em seis objectivos estratégicos principais: promover a coesão social e o emprego; garantir a protecção “respiratória”, individual e colectiva; reforçar a capacitação dos serviços de saúde e de educação; incentivar e valorizar as actividades empresariais; potenciar as redes colaborativas, identitárias e de coesão regional e reforçar a digitalização da região.

As propostas apresentam-se como medidas em construção, sob a forma de recomendações, permitindo a cada uma das entidades responsáveis a necessária flexibilidade na implementação.

O Gabinete Económico e Social da Região de Leiria (GESRL) foi criado pela Comunidade Intermunicipal da Região de Leiria (10 municípios), a Nerlei – Associação Empresarial da Região de Leiria e o Politécnico de Leiria.

#SEMFOMENAREGIÃO

Junte-se a uma grande causa

Ao assinar o Jornal de Leiria durante o mês de Maio, está a contribuir com 10€ para o combate à fome na nossa região.

Uma iniciativa com o apoio Makro

Saiba mais aqui.