Viver

Um mergulho de cabeça no mar da criatividade da Nazaré

25 jan 2018 00:00

Identidade | Nos próximos dois anos, o projecto Nazaré Criativa pretende trilhar novos caminhos no turismo criativo e dar a conhecer uma das mais famosas vilas piscatórias de Portugal, as suas tradições e gentes, através de oficinas e acções com artistas.

Jacinto Silva Duro

Já imaginou conhecer a Nazaré e todas as suas tradições, da arte da pesca, ao artesanato, passando pela Festa do São Brás, popularmente conhecida como Festa das Chouriças, pelo corso carnavalesco, pelas sete saias ou até pela técnica de secar peixe, tudo ensinado pelos artífices e gentes da terra?

É assim que o Nazaré Criativa vê o futuro do turismo na mais idiossincrática das comunidades da região. O projecto propõe um modo de entrar em contacto com o território, através da criatividade, aliando os benefícios do mar e do sol à identidade dos locais e participação dos visitantes na materialização de técnicas antigas e objectos tradicionais.

Os turistas, além de se alojarem nos espaços da região que estão visitar, podem aprender e entrar em contacto com artífices e artistas que valorizam ou reinterpretam as marcas identitárias locais.

“Este é um projecto que não tem um substrato comercial e que vale pelo amor à terra, com o intuito de valorizar a Nazaré, através de uma rede de parcerias”, esclarece Célia Quico, uma das pessoas à frente da iniciativa.

Este projecto-piloto tem uma duração de dois anos utilizados para que seja testado um conjunto de actividades ligadas ao turismo, em associação com artistas plásticos, escritores, músicos, fotógrafos ou artífices da Nazaré ou com uma forte ligação ao território, com o objectivo de proporcionar aos visitantes uma experiência diferente e uma outra forma mais imersiva e criativa de conhecer a vila.

O Nazaré Criativa foi um dos 20 projectos seleccionados a nível nacional para integrar o grupo de pilotos do projecto de investigação Creatour, e elegeu como grandes linhas de actuação explorar, em conjunto com os visitantes da região, outras facetas locais que, muitas vezes, não estão trabalhadas, mas que constituem mais-valias, na abordagem a um turismo sustentável e capaz de preservar os mais tradicionais elementos da cultura local.

A iniciativa de candidatar a “terra da onda” a este projecto piloto foi da Casas do Quico, uma empresa familiar da Nazaré que se dedica ao alojamento local. O projecto é financiado pela Fundação para a Ciência e Tecnologia, através de fundos nacionais e co-financiado pelo FEDER, através do Programa Operacional Competitividade e Inovação Compete 2020 e dos Programas Operacionais Regionais de Lisboa e do Algarve.

Fotografia e bonecas de pano da Nazaré
Dar a conhecer a maior riqueza da terra, que, para o Nazaré Criativa, são as suas pessoas, foi um dos objectivos da iniciativa que terá contado para que, de um total de 140 propostas, esta tenha conseguido ser um das 20 a nível nacional e a única do distrito de Leiria a integrar a primeira fase do Creatour. Mas como se faz a ligação entre visitantes e parceiros locais?

Através de oficinas, exposições, colóquios e debates. A primeira das acções acontece já este sábado, dia 27 de Janeiro, e será uma foto-expedição que terá lugar no Porto de Abrigo da Nazaré, para reflectir o passado recente daquela infra-estrutura inaugurada em 1983, e o modo como a actividade da pesca e a Nazaré mudaram desde então.

"O objectivo é que cada pessoa faça um registo pessoal desta visita, que será orientada pelo fotógrafo, artista plástico e pescador, João Delgado. Este estará disponível para dar uma ajuda, conselhos técnicos ou de outra natureza", diz Célia Quico.

No final, haverá a possibilidade de criar uma exposição com as imagens obtidas. Esta oficina conta com as parcerias da Docapesca e do Mercedes-Benz Lounge, que será palco para a  

Este conteúdo é exclusivo para assinantes

Sabia que pode ser assinante do JORNAL DE LEIRIA por 5 cêntimos por dia?

Não perca a oportunidade de ter nas suas mãos e sem restrições o retrato diário do que se passa em Leiria. Junte-se a nós e dê o seu apoio ao jornalismo de referência do Jornal de Leiria. Torne-se nosso assinante.

Já é assinante? Inicie aqui
SAIBA COMO