Sociedade

Símbolo do Reguengo do Fètal não resistiu à Ana e caiu por terra

11 dez 2017 00:00

Árvore fora plantada há cerca de 100 anos.

Fotografia: Paulo Batista dos Santos

A palmeira de grande porte que era um símbolo oficioso da aldeia de Reguengo do Fètal (Batalha), não resistiu aos ventos fortes da tempestade Ana e caiu esta madrugada por volta da um hora da manhã, provocando estragos no telhado de uma habitação.

O presidente da autarquia, Paulo Batista dos Santos, que esteve no local, refere que esta foi uma das mais de duas dezenas de ocorrências, resolvidas pela Protecção Civil. “Havendo apenas a lamentar alguns prejuízos materiais com a queda da histórica palmeira, no Largo da Fonte, no Reguengo do Fètal.”

Esta manhã continuam os trabalhos de limpeza e algumas reparações da EDP, no concelho.

A árvore foi plantada há cerca de 100 anos, aquando da “Guerra da Charneca”, conflito que opôs as gentes do Reguengo do Fètal às de São Mamede, quando esta última se tornou uma freguesia independente.

A autarquia estava há já algum tempo a monitorizar a palmeira, que estava a ser tratada contra o besouro que tem matado quase todas as árvores desta espécie, no território nacional, e estava a reagir bem ao tratamento.

Maria da Graça, moradora na freguesia, recorda que esta era uma árvore “acarinhada pela população” e que as pessoas se sentem pesarosas, porque caiu este símbolo da terra. “Dever-se-ia plantar outra árvore para substituir esta. Uma oliveira ou um carvalho”, entende.

EVENTOS