Sociedade

Removido mais de 50% do chorão que cobria ilha da Berlenga

5 ago 2017 00:00

Eliminação de espécies exóticas.

removido-mais-de-50-do-chorao-que-cobria-ilha-da-berlenga-6929

Mais de 50% do chorão que cobria a ilha da Berlenga já foi removido no âmbito do projecto Life Berlengas. De acordo com um comunicado da Sociedade Portuguesa para o Estudo das Aves (SPEA), entidade que lidera a equipa multifacetada que desenvolve o projecto, até ao momento registou-se a retirada de uma área de chorão equivalente a “quase dois campos de futebol”.

Uma acção que tem permitido uma “recuperação de várias espécies nativas, como a erva-vaqueira-ibérica ou escrofulária”. A retirada do chorão, espécie introduzida pelo homem e que cobria as encostas da ilha, é uma das acções desenvolvidas no âmbito do Life Berlengas, que leva já três anos de trabalho.

Num balanço do projecto feito a propósito do Dia Nacional da Conservação da Natureza, que se assinalou no passado dia 28, a SPEA manifesta-se convicta que as Berlengas estão hoje “a caminho da sustentabilidade”, com a “melhoria das condições de habitat para as espécies mais vulneráveis”.

Além da remoção do chorão, aquela sociedade destaca o trabalho de eliminação do rato-preto, outra invasora com “impacto nas espécies nativas e no desequilíbrio do ecossistema”.

Outra das acções do Life Berlengas envolve a cooperação com pescadores locais, que levou à colocação de painéis de contraste nas redes de emalhar em quatro barcos, com o objectivo de reduzir a captura acidental de aves marinhas, que “é comum nesta área”.

Este conteúdo é exclusivo para assinantes

Sabia que pode ser assinante do JORNAL DE LEIRIA por 5 cêntimos por dia?

Não perca a oportunidade de ter nas suas mãos e sem restrições o retrato diário do que se passa em Leiria. Junte-se a nós e dê o seu apoio ao jornalismo de referência do Jornal de Leiria. Torne-se nosso assinante.

Já é assinante? Inicie aqui
SAIBA COMO