Viver

Quem se sentará no Trono de Ferro?

3 ago 2017 00:00

Na última sessão especial do Clube de Boardgamers de Leiria, as casas nobres da série de televisão "Game of Thrones" enfrentaram-se durante cinco horas. Quem conquistou o trono de Westeros?

Fotografia: Ricardo Graça
Fotografia: Ricardo Graça
Fotografia: Ricardo Graça
Fotografia: Ricardo Graça
Fotografia: Ricardo Graça
Fotografia: Ricardo Graça
Fotografia: Ricardo Graça
Fotografia: Ricardo Graça
Fotografia: Ricardo Graça
Fotografia: Ricardo Graça
Fotografia: Ricardo Graça
Fotografia: Ricardo Graça
Fotografia: Ricardo Graça

No campo de batalha, cavalaria, infantaria, armas de cerco, barcos de guerra e restantes forças militares tiravam meças umas às outras. Quem lançaria o primeiro tiro? A resposta era fácil, especialmente porque o combate iria decorrer num tabuleiro de jogo e não num verdadeiro campo de batalha.

A sorte estava lançada e seriam as fichas do Game of Thrones – versão jogo de tabuleiro, bem visto – a decidir o futuro dos seis jogadores sentados ao redor da mesa. Negociações, alianças e múltiplas traições, tudo vale neste “combate”, cujo objectivo é a conquista do Trono de Ferro, forjado a partir das espadas dos inimigos derrotados.

Tensão e nervosismo aparte, esta é apenas mais uma normalíssima noite de sexta-feira, no Centro Cívico de Leiria. Há mesas postas e a postos para quem quiser passar algumas horas em complexos e estratégicos jogos de tabuleiro. Esta não é uma actividade para os fracos de coração!

Escolher o que jogar é difícil: a ludoteca tem já cerca de 30 jogos disponíveis, tendo sido organizadas 140 sessões de jogos de tabuleiro, desde que o clube ali se formou, mas a da passada sexta-feira, 28 de Julho, foi especial e assinalou o início da 7.ª temporada da série televisiva que muitos fãs tem conquistado.

Dedicada à famosa produção para o pequeno ecrã e à colecção de livros As crónicas de gelo e fogo, que lhe deu início, levou 12 jogadores, seis à volta de cada tabuleiro, a vestir as cores e armaduras dos exército das famílias Stark, Greyjoy, Lannister, Baratheon, Tyrell e Martel… na verdade, nenhum deles foi vestido a rigor ou sequer embarcou em qualquer tipo de cosplay - actividade que consiste em encarnar, com acessórios e outros artigos, uma determinada personagem -, mas, nestas coisas, a imaginação é rainha e cada um é livre de deixar a criatividade à solta.

Mesmo não sendo fã da série ou da colecção de livros, mas se gosta de jogos de estratégia, ou se é fã dos livros da colecção As crónicas de gelo e fogo, de George R. R. Martin, vai, garantidamente, querer experimentar o Game of Thrones – The Board Game.

Este é um jogo com grande peso “psicológico” feito de escolhas e alianças. Em traços largos, o objectivo dos jogadores que tentam vestir a pele do bastardo Jon Snow, de Daenerys, a mãe de dragões “Nascida da Tormenta”, do sagaz e imprevisível Tyrion, da impiedosa e calculista rainha Cercei, do manipulador Petyr Baelish, o Mindinho, ou até do regicida Jaime Lannister é dominar os principais castelos de Westeros, o reino fantástico criado por Martin. Quem o conseguir sai vencedor.

Cada jogador domina uma das casas nobres principais da história, explica Micael Sousa, um dos nove fãs de jogos de tabuleiro, responsáveis pelo Clube de Boardgamers de Leiria. A conquista é feita através das tropas, dispostas no tabuleiro, e há ordens e acções destinadas aos territórios.

Estas podem ser para avançar com soldados, reforçar, defender ou desenvolver o território, e, com o desenrolar da dinâmica do jogo, constróise uma história. “Podemos dizer uma coisa e fazer outra”, afirma Edgar Bernardo, outro dos membros do clube.

E, para os jogadores, é isso que torna este jogo tão desafiante. “Não dá para jogar sozinho. Não é possível definir um plano ou uma estratégia de jogo porque é sempre imprevisível”, diz, sublinhando a proximidade com a narrativa da série televisiva. “A qualquer momento alguém pode morrer, alguém é apunhalado e alguém é traído.”

Após quase cinco horas de jogo, a história que se desenrolou ficou na memória de cada um dos jogadores, tal como já anteriormente acontecera. “Ainda nos recordamos de um jogo de há dois anos: de quem traiu quem ou da pessoa que achávamos que nunca mentiria.”  E neste jogo, que se iniciou com os Baratheon no Trono de Ferro, os vencedores foram...  os Ty

Este conteúdo é exclusivo para assinantes

Sabia que pode ser assinante do JORNAL DE LEIRIA por 5 cêntimos por dia?

Não perca a oportunidade de ter nas suas mãos e sem restrições o retrato diário do que se passa em Leiria. Junte-se a nós e dê o seu apoio ao jornalismo de referência do Jornal de Leiria. Torne-se nosso assinante.

Já é assinante? Inicie aqui
SAIBA COMO