Sociedade

À procura de dinossauros no ecoparque da Pia do Urso

9 jun 2016 00:00

Visita ao ecoparque sensorial que acaba de ser premiado pela Universidade do Minho.

a-procura-de-dinossauros-no-ecoparque-da-pia-do-urso-4290
Esta visita aconteceu durante a semana, e no final da tarde, com o percurso do ecoparque sensorial vazio de pessoas e o silêncio da serra a descer sobre a Pia do Urso, condições mágicas para aproveitar a localização da aldeia, em plena freguesia de São Mamede, onde o concelho da Batalha ganha altitude, a caminho de Fátima. A requalificação deste núcleo habitacional acaba de valer o prémio Município do Ano Região Centro atribuído pela Universidade do Minho.
 
Principal motivo de interesse: o ecoparque sensorial da Pia do Urso, o primeiro do género em Portugal. Um conjunto de estações com informação em texto e sistema de leitura braille, algumas das quais interactivas, que permitem a cidadãos invisuais, mas não só, percorrer o circuito pedonal com temas como o ciclo da água, a época jurássica, o sistema solar, o som, a arte e a batalha de Aljubarrota, entre outros. Agora só existem representados numa alegoria construída em madeira, mas em tempos distantes este foi território de dinossauros.
 
Diz-se que as referências à Pia do Urso remontam ao tempo da ocupação romana, como local de passagem na estrada que servia os povoados de Olissipo (Lisboa) e Collipo (localizada entre Batalha e Leiria), e zona onde a morfologia do terreno facilita a abundância de água, retida em pias que se formaram naturalmente no maciço calcário ao longo de eras. Também as tropas comandadas por Nuno Álvares Pereira por ali passaram, em 1385, com destino ao planalto de São Jorge e ao confronto militar com o exército de Castela. E, mais tarde, no século XIX, os invasores franceses, o que até deu origem a uma lenda.
 
Leia mais na edição impressa ou torne-se assinante para aceder à versão digital integral deste artigo.
EVENTOS