Sociedade

Oposição defende acessos para empresas à zona industrial da Marinha pagos pela Câmara

27 jul 2018 00:00

Carlos Caetano, vice-presidente, salientou que o Município da Marinha Grande tudo fez para “desbloquear a situação e permitir que a empresa pudesse construir naquele local”.

oposicao-defende-acessos-para-empresas-a-zona-industrial-da-marinha-pagos-pela-camara-8984

O grupo empresarial Vangest, que se dedica à engenharia, prototipagem e produção de moldes, entre outras actividades, vai criar uma nova unidade industrial na zona industrial da Marinha Pequena, Marinha Grande.

O licenciamento para a construção do novo espaço, junto às instalações já edificadas, foi aprovado por unanimidade na última reunião de câmara, com fortes críticas da oposição ao executivo PS.

Quer o vereador do Movimento pela Marinha, Aurélio Ferreira, quer a vereadora eleita pela CDU, Alexandra Dengucho, defendem que seja o Município a assumir os custos com os acessos e outros trabalhos adicionais que a empresa terá de suportar.

Os dois vereadores garantem que não se trata apenas da Vangest, “um grupo que até tem uma condição financeira saudável”, mas consideram que esta política deveria ser estendida a todas as sociedades que se querem instalar ou crescer na sua actividade.

“Sinto-me desconfortável que a Vangest vá pagar infra-estruturas que vão ser usufruto da Câmara, que devia ser facilitadora para que a empresa queira continuar no concelho. Enquanto os municípios limítrofes facilitam o crescimento e a implantação de empresas no seu concelho, a Câmara da Marinha Grande, além das taxas elevadíssimas de emissão de alvará, ainda obriga a empresa a pagar o arruamento, os passeios, o estacionamento público, a rede de abastecimentos de água, a rede de drenagem de aguas residuais domésticas e a rede de drenagem de aguas pluviais”, constatou Aurélio Ferreira.

O vereador reforçou que se trata de uma zona industrial não oficializada e, “por isso, as ruas não têm infra-estruturas nem há plano de pormenor, obrigando a que cada empresa pague o que não devia”. “Há muito que alertamos para que seja alterado o Plano Director Municipal e alterado o Regulamento Municipal da Edifica&c

Este conteúdo é exclusivo para assinantes

Sabia que pode ser assinante do JORNAL DE LEIRIA por 5 cêntimos por dia?

Não perca a oportunidade de ter nas suas mãos e sem restrições o retrato diário do que se passa em Leiria. Junte-se a nós e dê o seu apoio ao jornalismo de referência do Jornal de Leiria. Torne-se nosso assinante.

Se efectivar a sua assinatura durante o mês de Maio, 10€ reverterão para o combate à fome na nossa região.

#SEMFOMENAREGIÃO

Junte-se a uma grande causa

Ao assinar o Jornal de Leiria durante o mês de Maio, está a contribuir com 10€ para o combate à fome na nossa região.

Uma iniciativa com o apoio Makro

Saiba mais aqui.