Sociedade

Óbidos tem a maior quota de genéricos do distrito

4 ago 2016 00:00

Em Óbidos, o consumo de genéricos é de 53,6%, enquanto o distrito apresenta uma média de 46,3, ligeiramente abaixo da média nacional (47%).

obidos-tem-a-maior-quota-de-genericos-do-distrito-4723
Maria Anabela Silva

Em Óbidos e Alcobaça, o consumo de genéricos já ultrapassa os 50%. De acordo com dados divulgados na semana passada pelo Infarmed – Autoridade Nacional do Medicamento, naqueles concelhos a quota global de genéricos é de 53,6%, no caso de Óbidos, e de 51%, em Alcobaça.

Estes valores ultrapassam, assim, quer a média nacional, fixada em 47%, quer a distrital, que é de 46,3%. De acordo com o mapa interactivo disponível no site do Infarmed, “apesar de a maior parte do País superar os 45%, verificam-se assimetrias regionais relativamente ao consumo de genéricos”.

Os dados por distrito indicam que Évora apresenta a quota mais elevada, com 49,5%, enquanto Faro regista a menor percentagem (42,8%). Leiria aparece na 10.ª posição, juntamente com Lisboa.

Também na região, há discrepâncias de concelho para concelho. Se Óbidos aparece como o município com a maior quota de genéricos, Alvaiázere está no pólo oposto, com apenas 41,5%, seguido de Porto de Mós, com 42,4% (ver mapa).

Os dados do Infarmed, que compreendem o período entre Janeiro de 2015 a Fevereiro de 2016, revelam ainda que já existem dez farmácias no País com uma quota de medicamentos genéricos superior a 60%, sendo que nesse grupo não está nenhuma do distrito.

Mais generalizada é a quota de 50%, que, segundo a Autoridade Nacional do Medicamento, já foi superada por mais de 700 farmácias, entre as quais 23 localizadas na região. É o caso da Farmácia Epifânio, instalada há mais de 100 anos em Alcobaça, e que, de acordo com a listagem do Infarmed, é o estabelecimento do distrito com maior quota de genéricos, com um valor de 56,1%.

Leia mais na edição impressa ou torne-se assinante para aceder à versão digital integral deste artigo.

 

EVENTOS