Viver

Nazaré: os novos restaurantes, do peixe às massas italianas

28 fev 2020 10:27

Novidades na mesa para descobrir na vila da onda gigante

nazare-os-novos-restaurantes-do-peixe-as-massas-italianas
Taberna do Pouca Roupa

Peixe fresco e marisco, é inevitável, mas também carnes maturadas, cozinha italiana, rib eye e borrego alentejano. Escolhemos cinco restaurantes abertos há menos de um ano na Nazaré.

Il Capo
(Rua Mouzinho de Albuquerque)
Uma boa notícia para os fiéis do Il Capo: o restaurante está outra vez de portas abertas, agora na Nazaré. Continua a ser um negócio de família, liderado por Giuseppe Guglielmelli e Isabel Frazão, marido e mulher, italiano e portuguesa. A mesma família que no ano passado abriu o Il Capo em Leiria. O mar, o turismo e a vontade de estar mais perto de casa justificam a mudança da operação para a Nazaré. O primeiro dia aconteceu na semana passada. No Il Capo, localizado na Rua Mouzinho de Albuquerque, muito perto da conhecida Praça Sousa Oliveira (a das esplanadas) e da praia, predominam as pastas e as pizzas, entre outras opções. O segredo está na massa e a massa é fresca e preparada localmente.

Taberna do Pouco Roupa
(Largo do Mercado)
“Até tenho clientes que o vão escolher ao mercado” – é assim que na Taberna do Pouco Roupa se fala da especialidade da casa, o peixe. Todos os dias chega fresco ao restaurante, que aposta nos clássicos da cozinha típica da Nazaré. Caldeiradas, mariscadas e cataplanas, mas também arroz de tamboril e bifes com assinatura. A funcionar no Largo do Mercado, precisamente junto ao Mercado Municipal da Nazaré, desde Junho, a Taberna do Pouca Roupa promete “sensação de Verão e maresia o ano inteiro”. Há sugestões diárias ao almoço em menu de preço fixo (8,50 euros) que inclui couvert, sopa, prato principal, café e bebida. Descanso à segunda-feira e noites de domingo.

Canastra A Grelha
(Rua Alexandre Herculano)
Depois de três meses em actividade, o restaurante Canastra A Grelha já é conhecido pelos grelhados no carvão com especialidades de carne alentejana (borrego) e mirandesa (naco, posta e costeleta). E também costuma ter coelho. Aberto para almoços, jantares e petiscos, com descanso à segunda-feira, o espaço situado na Rua Alexandre Herculano é, ao mesmo tempo, destino adequado para quem procura peixe fresco do mar. Robalo e garoupa são opções frequentes. Não faltam as caldeiradas, as cataplanas, o arroz de marisco e o arroz de tamboril, numa lista com alternativas vegan e vegetarianas. E onde se encontram, por exemplo, enguias fritas, camarão tigre, percebes, amêijoa ou mexilhão.

Legado Gastro & Wine
(Rua Alexandre Herculano)
O rib eye é um dos cortes que o Legado Gastro & Wine exibe com orgulho na ementa, lugar onde as carnes maturadas têm destaque e ladeiam sugestões de porco preto (secretos ou bochechas estufadas, por exemplo). O restaurante apoia-se nas matérias-primas tradicionais na região do Mediterrâneo (o azeite, mas não só) para dar ênfase ao código genético de um gastronomia que os portugueses bem conhecem. E onde o vinho, naturalmente, está bem no centro da mesa. As lulas grelhadas e recheadas são outra especialidade. Já a musse de chocolate preto empratada com pimenta rosa e sal marinho costuma brilhar nas fotografias de telemóvel. Desde Julho na Rua Alexandre Herculano, o Legado encerra, por enquanto, todas as segundas- feiras.

Taberna do Zé da Avó
(Praça Vasco da Gama, Sítio da Nazaré)
“Seja pra incher o foquim ou seja carocha pa na dar. O que vier à rede é pêxe! ... ó carne!” Não percebeu? Melhor tirar as dúvidas in loco: a Taberna do Zé da Avó, no Sítio, propõe petiscos e gastronomia à moda da Nazaré. A funcionar desde Julho do ano passado na Praça Vasco da Gama. O lugar certo para quem gosta de picar e partilhar, saltando de prato em prato.

EVENTOS