Viver

Música em Leiria arranca em Março com nomes internacionais

23 fev 2018 00:00

Festival | Já com 36 edições consecutivas, evento quer ser marca nacional

Jacinto Silva Duro

O 36.º Festival Música em Leiria foi apresentado na segunda- feira e conta com uma vertente mais internacional, marcada pela presença de dois projectos e artistas estrangeiros - Cantata Keteva e a cantora alemã Ute Lemper. Além disso, o evento vai mudar de data.

Tem sido realizado durante Junho e Julho, mas, este ano, será entre 16 de Março e 20 de Abril. “Foi uma decisão tomada para diminuir a carga de actividades artísticas que acontecem nos meses de Verão”, explicou o presidente da Direcção do Orfeão de Leiria, entidade que organiza o festival.

Acácio de Sousa referiu que a mostra de música coincidirá, em parte, com a Páscoa, período que o responsável entende ser “mais morno” em programação artística. Embora se realize, em parte, durante a Quaresma, esta não teve uma influência grande no conjunto de artistas e formações convidadas, mesmo assim, o director artístico do festival, António Vassalo Lourenço, admite que não se alheou completamente do motivo religioso.

No dia 31 de Março, a Igreja de São Francisco, em Leiria, receberá a Cantata Ketevan, dirigida por Vasco Negreiros que compôs a obra durante uma residência artística de seis meses em Panjim, na Índia, com base em textos latinos e sânscritos, combinando melodias de origem gregoriana com ragas hindustânicas, recorrendo a instrumentos e músicos europeus e asiáticos.

“É música que toca a espiritualidade”, diz o director artístico, dando também o exemplo da Missa Brevis, que será apresentada no dia 7 de Abril, na Igreja do Mosteiro da Batalha. Projecto original de João Gil e inspirado em temas musicais a partir de textos litúrgicos em latim, conta com a participação especial de Luís Represas, Manuel Rebelo, Manuel Paulo e Diana Vinagre.

Este será um festival com espectáculos candidatos a prémios e várias estreias em solo nacional. O concerto Agora Muda Tudo, que abrirá o festival, no dia 16 de Março, por exemplo, foi nomeado para o Prémio Melhor Trabalho de Música Erudita, da Sociedade Portuguesa de Autores.

Conta com música original de Nuno Côrte -Real, voz de Maria João, acompanhada pelo Ensemble Darcos e canções originais, para voz e ensemble, criadas a partir de versos de José Luís Peixoto. Haverá também uma ante-estreia de um espectáculo de dança.

Olga Roriz e a sua companhia mostrar-se-ão no Teatro José Lúcio da Silva, em Leiria, no dia 14 de Abril, com o espectáculo de homenagem a Ingmar Bergman, A meio da noite. A estreia será no Porto, semanas depois.

Entre os concertos mais aguardados, conta-se o do trio Portugoesas, que passará pela Casa da Cultura-Teatro Stephens, da Marinha Grande, no dia 6 de Abril. Esta abordagem erudita do cancioneiro, tradicional da música goesa, realizada por um ensemble composto por Carolina Figueiredo, Verónica Milagres e Carlos Garcia, tem merecido lotações esgotadas por onde tem passado.

A encerrar o festival, a cantora Ute Lemper apresentar- se-á no Teatro José Lúcio da Silva, no dia 20 de Abril, com as canções de Marlene Dietrich, Edith Piaf, Jacques Brel, Léo Ferré, Jacques Prevert, Nino Rota, Astor Piazzolla, entre outros.

Festival é evento nacional de topo
A imposição do Festival Música em Leiria como “marca da região e do País”

Este conteúdo é exclusivo para assinantes

Sabia que pode ser assinante do JORNAL DE LEIRIA por 5 cêntimos por dia?

Não perca a oportunidade de ter nas suas mãos e sem restrições o retrato diário do que se passa em Leiria. Junte-se a nós e dê o seu apoio ao jornalismo de referência do Jornal de Leiria. Torne-se nosso assinante.

Se efectivar a sua assinatura durante o mês de Maio, 10€ reverterão para o combate à fome na nossa região.

#SEMFOMENAREGIÃO

Junte-se a uma grande causa

Ao assinar o Jornal de Leiria durante o mês de Maio, está a contribuir com 10€ para o combate à fome na nossa região.

Uma iniciativa com o apoio Makro

Saiba mais aqui.