Sociedade

Marinha Grande é o município com maior eficiência financeira do País

27 jul 2017 00:00

As autarquias do distrito apresentam ainda bons desempenhos em termos de equilíbrio orçamental.

marinha-grande-e-o-municipio-com-maior-eficiencia-financeira-do-pais-6882
Maria Anabela Silva

A Câmara da Marinha Grande foi, em 2016, a autarquia com maior eficiência financeira do País, de acordo com o último Anuário Financeiro dos Municípios Portugueses divulgado na segunda-feira e que analisa dez indicadores (ver caixa).

Por seu lado, Leiria surge na terceira posição no ranking das autarquias de grande dimensão, surgindo em 21.º lugar em termos globais. Ao nível dos distritos, Leiria é, a par de Faro, aquele que, proporcionalmente, integra mais municípios na lista dos 100 mais eficientes.

Além de Marinha Grande e Leiria, figuram nesse grupo as Câmaras de Alcobaça, Porto de Mós, Pombal, Caldas da Rainha, Castanheira de Pera e Batalha. Ourém, no distrito de Santarém, também está nessa lista.

De acordo com o anuário, do total de 1900 pontos possíveis, o Município da Marinha Grande obteve 1704, que lhe valeram o título da câmara mais eficiente do País. Já no ranking do ano passado, feito com dados referentes a 2015, a autarquia liderada pelo socialista Paulo Vicente tinha ficado em segundo lugar no grupo dos municípios de média dimensão. Agora, assumiu a liderança não só nessa categoria como no global das 308 autarquias.

Para o resultado da Marinha Grande contribui, por exemplo, o bom desempenho em indicadores relacionados com o endividamento, como o índice de dívida total, onde ocupa a sexta posição (Porto de Mós está em 25.º lugar, Pombal em 30.º e Batalha 33.º) ou do passivo, sendo o quarto município do País com menor passivo por habitante.

Neste último ranking também aparecem destacadas Alcobaça e Caldas da Rainha, que surgem em 10.º e 14.º lugares, respectivamente. As autarquias do distrito apresentam ainda bons desempenhos em termos de equilíbrio orçamental, um indicador que permite “verificar o ajustamento da despesa à receita certa e permanente dos municípios, com vista à promoção da sua sustentabilidade financeira”.

Aqui, o destaque vai para Leiria e Pombal, que ocupam, respectivamente, as terceira e quarta posições. Segue-se Alvaiázere (8.ª), Marinha Grande (15.ª) e Alcobaça (17.ª). No pólo oposto, ou seja, entre os municípios com menor equilíbrio financeiro, está Figueiró dos Vinhos e Ansião, que ocupam os 9.º e 30.º lugares em termos nacionais.

Leiria surge também na terceira posição entre as Câmaras do País com maior resultado líquido registado em 2016 (25,4 milhões de euros) e no quinto lugar no ranking dos municípios com melhor grau de cobertura das despesas, sendo o município de grande dimensão que apresenta menor peso dos gastos com pessoal nas despesas totais.

Leia mais na edição impressa ou torne-se assinante para aceder à versão digital integral deste artigo.

EVENTOS