Viver

mARCIANO, As.Co. e a nova sede da Fulo HD encerram o XX Acaso

30 out 2015 00:00

Um "saltinho" a mARTE, passando pela moderna sede da Fulo HD que, dizem, é o edifício mais cool e moderno da cidade, acabando num espectáculo imperdível do As.Co.

As.Co apresentam Estertor do Acaso no sábado à noite (Foto: DR)
Jacinto Silva Duro

O encerramento do Festival Acaso 2015 acontece sábado, na sede d'O Nariz, às 22 horas, com a apresentação ao vivo do colectivo artístico As.Co.

Esta formação junta diversos músicos da cena experimental, electrónica, noise e industrial e que apenas se reúne para apresentações ao vivo esporádicas. A última apresentação foi em Janeiro, na Caixa Económica Operária.

Sem formação estática, no próximo sábado, três dos elementos são de Leiria: Nelson Brites - Mikroben Krieg -, Nuno Zimas - Manchine- um leiriense radicado no estrangeiro, na sua primeira aparição ao vivo em Leiria em muitos anos - e Rui Francisco - performer e designer sonoro.

A performance apresentada pelo As.Co será denominada Estertor do Acaso e decorre em serão de bruxas.

Fulo HD inaugura sede em Leiria
Mas este sábado, dia 31, às 15 horas, dá-se também a inauguração da Sede da Fulo HD Produções, colectivo de trabalho liderado pelo artista de Leiria, António Cova. A cerimónia, também no âmbito do XX Acaso, será realizada no Jardim de Santo Agostinho, em Leiria. “Será o edifício mais moderno e interactivo edificado na cidade”, diz Cova.

mARCIANO em digressão interplanetária
Hoje à noite, mARCIANO, ser que nasceu em Marte e é uma espécie de alter-ego interplanetário de Marciano Silva, o músico que nos habituámos a ver e a ouvir em bandas e projectos como Canker Bit Jesus, Homem de Marte ou Índios da Meia Praia, passará pelo Espaço O Nariz para um encontro imediato.

Mas o que é mARCIANO? “Sou eu e ao mesmo tempo, algo que nunca fui”, explica Marciano… Esclarecido? Se não estiver, não perca a oportunidade de ouvir mARCIANO o de Marte, e Marciano, o de Leiria, juntos, fundido num só ser, dia 30, também no âmbito do XX Acaso – Festival de Teatro. O concerto começa às 22 horas e espera-se que acabe algures na fronteira espacial entre a Terra e o planeta vermelho.