Viver

Lá vem a biblioteca, que tem muito que contar

14 dez 2019 13:00

Itinerante | Uma carrinha da Biblioteca Municipal de Pombal faz-se à estrada todos os meses, para percorrer cerca de 20 escolas. Já não é a velha Citroën, mas guarda a herança da Fundação Calouste Gulbenkian

Ana Marreiros e Paulo Branco, são o rosto da Biblioteca Itinerante de Pombal
Ana Marreiros e Paulo Branco, são o rosto da Biblioteca Itinerante de Pombal
Ricardo Graça
Mais pequenos levam para casa sonhos feitos de palavra
Mais pequenos levam para casa sonhos feitos de palavra
Uma nova colheita de leituras
Uma nova colheita de leituras
Nesta biblioteca sobre rodas há um pouco de tudo
Nesta biblioteca sobre rodas há um pouco de tudo
Os mais pequenos esperam pacientemente pela sua vez
Os mais pequenos esperam pacientemente pela sua vez
Paula Sofia Luz

O barulho do motor chega de mansinho aos ouvidos dos 24 meninos da escola do Carriço e há inquietação nas cadeiras. Já é Dezembro, as duas salas estão decoradas como manda o Natal, e cada um dos alunos sabe que che- gou a hora de levar novos livros para ler em casa.

“É sempre um entusiasmo, quando chega a biblioteca”, confirma ao JORNAL DE LEIRIA a professora Maria Irene Mendes, ao mesmo tempo que ordena os nove miúdos que lhe restam, entre o 2.º e o 4.º ano. Cada um deles pega no cartão de leitor e nos livros que levou para casa no mês passado.

Embora a maior parte tenha livros em casa – a par dos computadores, tablets ou telemóveis que con- correm tanto com as folhas de papel encadernadas, levando quase sempre a melhor neste despique – a visita da Biblioteca Itinerante continua a ser um acontecimento.

“Quando voltam à sala, com os livros, a primeira coisa que fazem é espreitar cada um deles. Depois levam para casa. Quando terminam de ler, trazem de novo e ficam aqui, no armário, para não correrem o risco de ficar esquecidos”, conta a professora. Uma vez por outra, lá acontece.

E nesse caso não podem levar os dois livros prometidos, pois que só com a devolução é possível nova requisição. E há de tudo, naquela carrinha adquirida pelo Município de Pombal em 2015, para substituir a velhinha viatura herdada da Fundação Calouste Gulbenkian, que há 50 anos levou os livros a todo o país através das bibliotecas itinerantes.

Entre os 16 concelhos do distrito de Leiria há ainda quatro que mantêm vivo o projecto da Biblioteca Itinerante. Além de Pombal, também a Batalha e Bombarral fazem parte desse rol, e em Porto de Mós o serviço acaba de ser reactivado.

Chama- se agora “Bibliomóvel”, mas o conceito mantém-se: uma vez por mês será possível ter acesso a parte do espólio da biblioteca e levar novos livros para ler e descobrir, em cada uma das freguesias do concelho.

“O objectivo do Bibliomóvel é descentralizar a oferta da Biblioteca Municipal, fazendo-a chegar a todos aqueles que tenham mais dificuldade em dirigir-se à sede do concelho e aí usufruir dos seus serviços”, justifica o município. Na história das bibliotecas itinerantes, a Batalha ocupa também um lugar de destaque. Foi umas das primeiras a serem inauguradas (entre Junho e Dezembro de 1958).

As últimas quatro Bibliotecas Itinerantes do distrito integram o total de 73 que se mantêm activas em todo o país, segundo a página anavevoadora.wikifoundry.com, que regista esse espólio cultural.

É em Viseu que persiste o maior número (9), seguido do Porto e Aveiro, ambos com 8 carrinhas. Em abril do próximo ano a Biblioteca Municipal de Pombal organiza um encontro nacional, que contará com a presença dessas últimas resistente da itinerância.

Quando o projecto terminou, muitas Câmaras optaram por herdar esse legado, continuando a levar livros às aldeias, agora num trabalho especificamente dirigido às escolas. Os tempos são outros, “os meninos também”.

Ana Marreiros e Paulo Branco - a dupla da Biblioteca de Pombal que dá corpo e alma à Itinerante - nota grandes diferenças na última década. Ambos chegaram à Itinerante numa altura em que o público-alvo já era exclusivamente o das escolas.

São eles as caras que os alunos conhecem, ao leme de uma biblioteca apetrechada com cerca de três mil livros, organizados por temá

Este conteúdo é exclusivo para assinantes

Sabia que pode ser assinante do JORNAL DE LEIRIA por 5 cêntimos por dia?

Não perca a oportunidade de ter nas suas mãos e sem restrições o retrato diário do que se passa em Leiria. Junte-se a nós e dê o seu apoio ao jornalismo de referência do Jornal de Leiria. Torne-se nosso assinante.

Se efectivar a sua assinatura durante o mês de Maio, 10€ reverterão para o combate à fome na nossa região.