Sociedade

José Gil: “Bonecada sempre foi coisa de gente grande”

31 ago 2017 00:00

Para o director artístico da SA Marionetas, o espectáculo Lúmen foi uma enorme surpresa. Uma adesão em massa deixou a companhia num patamar “um pouco estranho”

jose-gil-bonecada-sempre-foi-coisa-de-gente-grande-7054
Daniela Franco Sousa

Há 20 anos a trabalhar para o boneco? Ou cada vez menos?

Estamos a trabalhar cada vez mais. Há cada vez mais público. Se fazemos coisas grandes, na rua, com a dimensão da produção que fizemos há duas semanas, conquistamos mais gente ao mesmo tempo. Nas salas, os espaços fechados são condicionados a 500 ou 600 lugares.

E tudo depende também da dimensão do objecto, das marionetas que estamos a criar. Se se tratar de um objecto pequenino será para pouco público, mas se aumentarmos a escala então o público aumenta também. Mas sim, há cada vez mais público. E foi o que se viu com o espectáculo Lúmen, uma produção que já andávamos há alguns alguns anos a tentar fazer. Felizmente, conseguimos agora reunir essas condições.

Que novos patamares atingiram com o Lúmen?

O patamar é agora um pouco estranho. Não conseguíamos nunca imaginar que iríamos montar um espectáculo que em três dias juntaria 30 mil pessoas. Nem nos meus sonhos mais profundos imaginaria que isso fosse acontecer. Foi uma surpresa muito grande. Principalmente porque foi um projecto honesto para o público. Nunca dissemos que era outra coisa, que não fosse um espectáculo de teatro de marionetas.

Foi uma adesão surpreendente mesmo em comparação com o que se passa lá fora?

Sim, foi uma surpresa a todos os níveis, não só em Portugal. Estamos a falar de uma companhia de teatro de marionetas, que fez um projecto de teatro de marionetas e ao qual o público foi assistir em massa. No nosso País assistimos normalmente a este tipo de movimentação de massas mais associado à música, pela grande quantidade de festivais e de concertos que existem. Mas no teatro de marionetas é uma surpresa. Perceber que o público adere desta forma é gratificante.

É uma experiência a repetir?

Sim. E muito.

Em que contexto?

Durante 2017 o espectáculo não volta a acontecer, devido à agenda da companhia, que felizmente é muito preenchida até ao final do ano. Depois, a partir de 2018, vamos comercializá- lo pelo País e pelo mundo inteiro. Vamos ver qual será o seu percurso.

Depois de um espectáculo com bonecos de cinco metros de altura, qual é o próximo desafio?

Não fazemos ideia. Agora vamos saborear este. Usá-lo e muito. Mas ficámos com uma vontade enorme de fazer ainda mais e melhor. E de fazer diferente. Penso que o Lúmen também conquistou muito o público pelo efeito surpresa. Pelo facto de termos conseguido esconder tudo até ao início do espect&aac

Este conteúdo é exclusivo para assinantes

Sabia que pode ser assinante do JORNAL DE LEIRIA por 5 cêntimos por dia?

Não perca a oportunidade de ter nas suas mãos e sem restrições o retrato diário do que se passa em Leiria. Junte-se a nós e dê o seu apoio ao jornalismo de referência do Jornal de Leiria. Torne-se nosso assinante.

Se efectivar a sua assinatura durante o mês de Maio, 10€ reverterão para o combate à fome na nossa região.

#SEMFOMENAREGIÃO

Junte-se a uma grande causa

Ao assinar o Jornal de Leiria durante o mês de Maio, está a contribuir com 10€ para o combate à fome na nossa região.

Uma iniciativa com o apoio Makro

Saiba mais aqui.