Desporto

Joaquim e João Grilo: são eles o pai e o tio do surf na Nazaré

21 jan 2016 00:00

Foi há quase meio século que estes irmãos da Nazaré apanharam as primeiras ondas, com as dificuldades inerentes de quem queria, mas não sabia muito bem como. Ficam as histórias

joaquim-e-joao-grilo-sao-eles-o-pai-e-o-tio-do-surf-na-nazare-2867

“Quer saber como começou o surf na Nazaré? É uma história que tem que ver com a PIDE!” Joaquim Grilo tem 64 anos e há quase cinco décadas foi o primeiro nazareno a aguentar-se em cima de uma prancha.

Não gosta que lhe chamem surfista, porque pouco mais fazia do que equilibrar-se, mas foi ele o pioneiro, quem abriu a Caixa de Pandora que nos últimos anos, a cavalo numa onda, tem levado o nome da vila a todos os cantos do Mundo.

“Era uma luta em cima da prancha, nova, polida. Quem sabia agarrar-se em cima daquilo?” O irmão João, três anos mais novo, seguiu-lhe as pisadas, mas ele sim, é surfista até hoje.

Imbuídos de um espírito aventureiro, resolveram fazer o que nunca tinha sido feito por aquelas paragens. Estávamos nos finais dos anos sessenta do século passado. Eusébio era craque do Benfica, Portugal vivia em ditadura e a informação proveniente do exterior era reduzida.

De surf, então, não se ouvia falar. “A televisão era a preto e branco e acabava à meia-noite."

Leia mais na edição impressa ou torne-se assinante para aceder à versão digital integral deste artigo

Assine Já Login

Sabia que pode ser assinante do JORNAL DE LEIRIA por 5 cêntimos por dia?
Não perca a oportunidade de ter nas suas mãos e sem restrições o retrato diário do que se passa em Leiria. Junte-se a nós e dê o seu apoio ao jornalismo de referência do Jornal de Leiria. Torne-se nosso assinante.