Economia

Imprimir o copo, o prato... e o frango. É a revolução aditiva

3 fev 2018 00:00

A partir da Marinha Grande, CDRsp desenvolve dezenas de projectos desta natureza

imprimir-o-copo-o-prato-e-o-frango-e-a-revolucao-aditiva-8058
Daniela Franco Sousa

Daqui a menos de 20 anos, um em cada três produtos industriais será impresso em 3D, conclui o relatório do banco ING. Citado pelo Observador, o relatório diz que o investimento realizado em impressão 3D está a crescer ao triplo da velocidade da produção tradicional na indústria.

A revolução do fabrico aditivo está em curso e em Portugal tem passado bastante pelo Centro de Desenvolvimento Rápido e Sustentado do Produto (CDRsp), do IPLeiria, que, em articulação com empresas da região, tem estudado e aplicado a fabricação aditiva em vários materiais.

Depois dos metais, dos plásticos e dos tecidos humanos, seguem-se outros produtos que, num futuro não muito distante, poderão ser obtidos através deste processo. Cerâmica, vidro e até bens alimentares são alguns deles.

Este conteúdo é exclusivo para assinantes

Sabia que pode ser assinante do JORNAL DE LEIRIA por 5 cêntimos por dia?

Não perca a oportunidade de ter nas suas mãos e sem restrições o retrato diário do que se passa em Leiria. Junte-se a nós e dê o seu apoio ao jornalismo de referência do Jornal de Leiria. Torne-se nosso assinante.

Já é assinante? Inicie aqui
SAIBA COMO