Sociedade

Hospital de Leiria reformula funcionamento do Serviço de Urgência 

20 jul 2021 13:00

Novo modelo, já em vigor, criou equipa interna fixa com dez médicos generalistas. 

hospital-de-leiria-reformula-funcionamento-do-servico-de-urgencia

Já está em vigor o novo modelo de organização e de gestão do Serviço de Urgência Geral (SUG) do Hosputal de Santo André, em Leiria.

A novidade é a criação de uma equipa interna fixa, constituída por dez médicos generalistas contratados pelo Centro Hospitalar de Leiria (CHL), que irá assegurar o serviço das 8 às 22 horas, de segunda a sexta-feira, “com possibilidade de alargamento no futuro”. O restante horário continua a ser garantido por clínicos prestadores de serviços. 

Em comunicado, o CHL refere que, com esta mudança, se pretende “reduzir os principais problemas que interferem com a boa prestação de cuidados aos utentes”. 
Naquela nota, a instituição adianta ainda que o novo modelo traz também a implementação de um conjunto de procedimentos, que “visam uma redução do tempo até ao diagnóstico e orientação clínica do utente” e até à “identificação de quadros clínicos de maior gravidade”.
 
“A contratação de médicos pelo CHL e sua alocação ao SUG confere estabilidade às equipas. Permite uma adaptação e envolvimento com a instituição e melhora a articulação com os pares”, defende Cláudio Quintaneiro, director do Serviço de Urgência Geral do CHL e promotor desta solução, aprovada em Junho pelo Conselho de Administração da instituição. 

Citado por aquela nota de imprensa, o médico sublinha que a ligação dos profissionais da equipa fixa ao CHL poderá também contribuir para “optimizar a gestão de recursos especializados”.

“Com o devido tempo, esta mudança é, em si, promotora de uma maior disponibilidade para as equipas de especialidade se dedicarem aos doentes mais graves”, alega Cláudio Quintaneiro, que diz acreditar que o passo agora dado “é parte da solução que se pretende atingir no médio e longo prazo, melhorando a qualidade e segurança do serviço” de urgência.

O responsável frisa, contudo, que “os ganhos que esta alteração traz, têm de ser acompanhados por uma sensibilização da população sobre o adequado uso deste recurso”. 

“O serviço de urgência hospitalar não é substituto dos cuidados de saúde primários, que é a primeira linha de recurso quando se procuram a maioria dos cuidados de saúde”, afirma Cláudio Quintaneiro.

Por seu lado, Licínio de Carvalho, presidente do Conselho de Administração do CHL, salienta que “esta é uma aposta relevante” feita no serviço de urgência para “uma gestão e funcionamento interno mais eficiente e consistente”, que se traduza “na melhoria constante dos cuidados prestados aos nossos utentes”. 

Assine Já Login

Sabia que pode ser assinante do JORNAL DE LEIRIA por 5 cêntimos por dia?
Não perca a oportunidade de ter nas suas mãos e sem restrições o retrato diário do que se passa em Leiria. Junte-se a nós e dê o seu apoio ao jornalismo de referência do Jornal de Leiria. Torne-se nosso assinante.