Sociedade

GNR de Leiria apreendeu 13 cães de raça potencialmente perigosa e 40 aves furtadas

27 nov 2018 00:00

“No total da acção foram elaborados cinco autos de notícia por contra-ordenação pelas infracções acima descritas e por falta de título de exploração agrária.”

gnr-de-leiria-apreendeu-13-caes-de-raca-potencialmente-perigosa-e-40-aves-furtadas-9518

O Comando Territorial de Leiria apreendeu 13 cães de raça potencialmente perigosa e 40 aves furtadas, nas localidades de Alcobaça, Leiria, Marinha Grande e Porto de Mós, anunciou hoje esta força policial.

Entre os dias 22 e 24 de Novembro, nas localidades de Moita, no concelho da Marinha Grande e Maceira, no concelho de Leiria, o Comando Territorial de Leiria, através do Núcleo de Protecção Ambiental de Caldas da Rainha, apreendeu 13 cães de raça potencialmente perigosos e recuperou 40 aves furtadas, refere a GNR em nota de imprensa.

No âmbito de uma investigação por furto de aves, nas localidades de São Martinho do Porto, no concelho de Alcobaça, e Porto de Mós, foram realizadas duas buscas não domiciliárias, “culminando na identificação de um homem”, refere o comunicado.

Segundo a GNR, o suspeito furtava as aves que se encontravam em espaços exteriores às residências, nomeadamente varandas e anexos.

Da acção da GNR, foram recuperados 32 periquitos ingleses, seis caturras e dois papagaios “amazona aestiva”, tendo sido restituídos aos legítimos proprietários.

Na sequência das diligências efetuadas nos locais alvo de busca foram ainda detetadas outras infrações, o que resultou na apreensão de “13 cães de raça pitbull, por criação/reprodução de raça potencialmente perigosa fora de centros de hospedagem” e “sem licença de funcionamento emitida pela Direcção-Geral de Alimentação e Veterinária”.

Foram ainda apreendidas “14 aves por falta de registo para detenção de espécies exóticas: periquitos red rumped “psephotus haematonotus”; periquitos-cabeça-de-ameixa “psittacula cyanocephala”; aratingas jandaya; papagaios amazona amazónicos; periquito moustache e agapornis fischeri”.

A GNR anunciou ainda a recuperação de dez aves por falta de registo de criador de espécies integradas na lista da Convenção de Berna, nomeadamente pintassilgos “Carduelis Carduelis”; bicos-de-lacre “Estrilda Astrild” e verdilhão “Chloris chloris”, e cinco aves por detenção de espécies cinegéticas sem devida autorização do Instituto da Conservação da Natureza e das Florestas, nomeadamente um tordo malhado e quatro faisões.

“No total da acção foram elaborados cinco autos de notícia por contra-ordenação pelas infracções acima descritas e por falta de título de exploração agrária.”

O homem, de 23 anos, foi constituído arguido e sujeito à medida de coacção de termo de identidade e residência.

A acção contou com o apoio do Posto Territorial de São Martinho do Porto. 

EVENTOS