Economia

Exportações do distrito superam 1700 milhões

28 fev 2019 00:00

Cobertura das importações pelas exportações foi de 137% no ano passado

exportacoes-do-distrito-superam-1700-milhoes-9938
Raquel de Sousa Silva

Em 2018, as vendas de bens das empresas do distrito de Leiria ao exterior ascenderam a 1759 milhões de euros, um crescimento de 8,5% face aos 1620 milhões do ano anterior.

Os números, do Instituto Nacional de Estatística, foram revelados esta terça-feira pelo presidente da Câmara de Leiria na abertura da terceira edição do Leiria Centro Exportador, promovido pela Associação Ação para a Internacionalização (AAPI).

Na ocasião, Raul Castro apontou que a taxa de cobertura das importações pelas exportações foi no ano passado, no distrito, de 137%, “muito superior à média nacional”, que foi de 77%.

Fernando Quintas, da AICEP, revelou que o saldo da balança comercial portuguesa foi em 2018 superior a 2000 milhões de euros, que as exportações representam já 44% do Produto Interno Bruto, mas que há que trabalhar para chegar aos 50% até meados da próxima década.

Este responsável lembrou ainda que, ao contrário do que acontecia antigamente, hoje quem investe em Portugal fá-lo devido a factores como a qualidade e flexibilidade dos recursos humanos, em que se destacam aspectos como o domínio das engenharias e das línguas estrangeiras.

Nuno Morgado, presidente da AAPI, lembrou que com o fim dos apoios do Portugal 2020 um novo paradigma surgirá, colocando novos desafios às empresas que têm recorrido a estes apoios para suportar os seus processos de exportação e internacionalização.

"É necessário que as empresas continuem a apostar forte na procura de negócios internacionais. É um desafio que envolve esforço e resiliência, não é fácil encontrar clientes nem em Portugal nem no mundo inteiro”.

 

 

#SEMFOMENAREGIÃO

Junte-se a uma grande causa

Ao assinar o Jornal de Leiria durante o mês de Maio, está a contribuir com 10€ para o combate à fome na nossa região.

Uma iniciativa com o apoio Makro

Saiba mais aqui.