Sociedade

Esquilos, lontras e águias de regresso à região

5 nov 2015 00:00

Desde o século XVI que o esquilo-vermelho estava considerado extinto em Portugal. Regressou agora ao território nacional, havendo registo da sua presença no Norte e no Centro do País, incluindo a região de Leiria

Esquilo vermelho ameaçado pelo Homem e por espécies invasoras como o esquilo cinzento (Foto: Nelson Nascimento)
Maria Anabela Silva

Clique em cima para ver a fotogaleria

Além do esquilo vermelho, há outras espécies que quase desapareceram da nossa paisagem, mas que, nos últimos anos, viram as suas populações aumentar significativamente.

É o caso da lontra, da águia-de-asa-redonda ou da cegonha-branca. Outras, como o javali ou o guarda-rios, que tinham reduzido as suas populações, conhecem agora um claro aumento. O JORNAL DE LEIRIA, com a ajuda de ambientalistas e de uma bióloga, revela algumas das razões destas mudanças

Bióloga da Universidade de Aveiro, Rita Gomes Rocha coordena o projecto Esquilo vermelho, em Portugal, ao qual está também ligada Diana Matos Ferreira, jovem natural da Maceira que recentemente ganhou o prémio A – BIO Somos todos e que irá desenvolver a sua tese de mestrado em torno da expansão da espécie.

Rita Rocha explica que o projecto nasceu da “necessidade de estudar uma espécie de roedor, que apesar de emblemática, é muito pouco conhecida em Portugal” e que está “em expansão no território nacional”, quando noutros países da Europa se encontra “em declínio, principalmente devido à competição com a espécie invasora de esquilo-cinzento”.

“Torna-se necessário conhecer quais os factores que estão a permitir a expansão em Portugal, para que possamos criar melhores directrizes para a sua conservação”, realça a bióloga, adiantando que, neste momento, o esquilo-vermelho já se encontra distribuído até ao Norte do rio Tejo”, havendo também registos a Sul do Tejo e vários avistamentos na região de Leiria.

Leia mais na edição impressa ou faça registo e descarregue o PDF gratuitamente


 

EVENTOS