Sociedade

Descontos nas auto-estradas para atrair pessoas para o Interior do País

24 jan 2020 17:34

Estão em estudo “vários cenários para a redução gradual das portagens”, anunciou ministra Ana Abrunhosa

descontos-nas-auto-estradas-para-atrair-pessoas-para-o-interior-do-pais
"Valor elevado das portagens afasta turistas"
Ricardo Graça/Arquivo

Para beneficiar os utilizadores frequentes de auto-estradas no Interior do País, bem como os visitantes, o Governo está a trabalhar num modelo de descontos nas portagens, tendo por base a quantidade de viagens. Também se aplicarão ao fim-de-semana.

O anúncio foi feito esta manhã pela ministra da Coesão Territorial, Ana Abrunhosa, numa audição parlamentar no âmbito da apreciação, na especialidade, da proposta do Orçamento do Estado para 2020.

Sem avançar com a percentagem de desconto ou com prazos para a sua entrada em vigor, a ministra explicou que a proposta de redução das portagens nos territórios do Interior se encontra em estudo, através de um grupo de trabalho constituído por membros dos Ministérios da Coesão Territorial, das Infra-estruturas e da Habitação, e das Finanças, que está a analisar “vários cenários para a redução gradual das portagens”.

Uma ideia que o Turismo Centro de Portugal “saúda”. Em nota à imprensa, esta entidade admite ter recebido “com agrado” as propostas anunciadas hoje, sobretudo os descontos aos fins-de-semana para quem visitar localidades do Interior.

“Não se conhecendo ainda o valor dos descontos, obviamente que esperamos que possam ser decisivos para aumentar a competitividade e a atractividade do território”, afirma Pedro Machado, presidente do Turismo Centro de Portugal.

“É um estímulo que poderá ser muito positivo. Há muito que defendemos que o valor elevado das portagens é um elemento dissuasor, que afasta os turistas interessados em descobrir o Interior do país e que veio agravar os problemas dos territórios de baixa densidade, constituindo um obstáculo ao desenvolvimento”.

Por isso, “medidas como esta são fundamentais para atrair pessoas a regiões que enfrentam situações de despovoamento e desertificação”, acrescenta.

 

 

EVENTOS