Sociedade

De presidente da Região de Turismo a empresário da hotelaria

4 ago 2018 00:00

Miguel Sousinha na Máquina do Tempo

de-presidente-da-regiao-de-turismo-a-empresario-da-hotelaria-9024
Raquel de Sousa Silva

Oriundo de uma família de hoteleiros da Nazaré, foi ao negócio familiar que retornou depois de deixar as funções de presidente da Região de Turismo de Leiria/ Fátima, já lá vão quase dez anos. Pelo meio, Miguel Sousinha conta ainda uma passagem pelo então Grupo Lena, como administrador da Lena Hotéis e Turismo.

Com formação em Economia, Miguel Sousinha, 47 anos, sempre esteve ligado ao negócio familiar, primeiro restaurante, depois pensão, mais tarde hotel. Em 1993 assumiu as rédeas do negócio, depois do falecimento do pai.

Ao mesmo tempo, e até 1997, foi presidente da associação comercial da vila, cargo de que viria a suspender funções quando assumiu o lugar de vereador, nesse mesmo ano, e que exerceu até 2003. Durante este período, suspendeu igualmente a sua actividade na gestão do hotel familiar, para não “haver incompatibilidades”. É que, enquanto vereador, “tinha de tratar de assuntos da área do turismo”.

E foi precisamente no turismo que viria a aceitar novo desafio, em 2003, quando assumiu a presidência da então Região de Turismo Leiria/Fátima. Estava a exercer o segundo mandato quando a nova lei quadro do sector veio extinguir estas entidades.

Miguel Sousinha foi então escolhido para presidente da comissão instaladora da nova entidade a criar, cargo que desempenhou durante meio ano. Presidiu ainda à Associação Nacional de Regiões de Turismo desde 2006 até à sua extinção, em 2008. Seguiu-se uma passagem pelo Grupo Lena, como administrador da Lena Hotéis, entre 2009 e 2013.

E depois resolveu voltar às origens, e à gestão do negócio familiar, que compreende actualmente o Hotel Maré e um condomínio fechado de apartamentos para turismo. Miguel Sousinha reconhece que a passagem pelo cargo de presidente da Região de Turismo de Leiria/ Fátima (RTLF) foi “uma experiência muito enri-quecedora em termos pessoais”, pelo contacto com as várias entidades de âmbito nacional, com as autarquias e com os empresários. “Foi bastante gratificante perceber que havia uma motivação muito forte para o desenvolvimento do turismo da região, que havia um sentimento de trilhar objectivos muito claros para o futur

Este conteúdo é exclusivo para assinantes

Sabia que pode ser assinante do JORNAL DE LEIRIA por 5 cêntimos por dia?

Não perca a oportunidade de ter nas suas mãos e sem restrições o retrato diário do que se passa em Leiria. Junte-se a nós e dê o seu apoio ao jornalismo de referência do Jornal de Leiria. Torne-se nosso assinante.