Sociedade

De Pombal para o Mundo: João Silva disponível para quem mais precisa

30 nov 2019 00:30

Jovem de 26 anos quer profissionalizar-se na ajuda humanitária

de-pombal-para-o-mundo-joao-silva-disponivel-para-quem-mais-precisa
João Silva esteve seis meses em Moçambique
DR

Líbano e Moçambique. João Silva já esteve nestes dois países em missões de voluntariado humanitário. Aos 26 anos, com uma licenciatura em Relações Internacionais, o jovem natural de Pombal pretende seguir a área humanitária e ser profissional numa organização não governamental (ONG), ajudando a melhorar um pouco mais a vida de quem vive com o mínimo de condições, na maioria das vezes, indignas para qualquer ser humano.

Integrado no programa Europeen Union Aid Volunteers Iniciative, João Silva foi seleccionado para integrar a We World GVC (grupo voluntariado civil), uma ONG italiana, para cumprir a primeira experiência de voluntariado na área humanitária, no Líbano. “Assumi uma posição mais de escritório, trabalhando na gestão de projectos, durante oito meses.”

Antes, tinha passado pelo Irão, inserido num programa de estágios internacionais.

Percebeu que a área ligada à burocracia não era para si. Quando surgiu a oportunidade de ir para Moçambique, não pensou duas vezes. “Inicialmente, era para integrar um projecto na área da agricultura e adaptação às alterações climáticas.”

O ciclone Idai trocou-lhe as voltas. Foi desviado para dar uma resposta de emergência a 3500 famílias, num total de quase 17 mil pessoas, na província de Manica.

“O objectivo era realizar sessões com as comunidades locais ao nível da promoção e sensibilização em higiene e saneamento”, como por exemplo, a importância de lavar as mãos, a utilização de latrinas para fazer as necessidades e o uso de filtros para purificar a água, esclarece João Silva, ao recordar que estas “são comunidades que vivem no mato, completamente isoladas, sem acesso a energia nem a água potável”.

A população bebe água do rio, “que está contaminada com cólera e salmonela”.

Magia?

Depois de abordar os líderes das comunidades, João conseguiu integrar-se mais facilmente junto da população e passar informação útil, assim como distribuir kits de dignidade feminina (artigos íntimos) e baldes de 50 litros, com um filtro inseri

Este conteúdo é exclusivo para assinantes

Sabia que pode ser assinante do JORNAL DE LEIRIA por 5 cêntimos por dia?

Não perca a oportunidade de ter nas suas mãos e sem restrições o retrato diário do que se passa em Leiria. Junte-se a nós e dê o seu apoio ao jornalismo de referência do Jornal de Leiria. Torne-se nosso assinante.

Já é assinante? Inicie aqui
SAIBA COMO