Sociedade

De Lisboa a Pombal, numa vida conduzida pelas letras

15 out 2017 00:00

Maia de Carvalho, professor, foi o primeiro assessor da Câmara de Pombal.

de-lisboa-a-pombal-numa-vida-conduzida-pelas-letras-7313

Maia de Carvalho nasceu e viveu na capital portuguesa até 1979. Em criança passava grande parte do Verão em casa dos avós, em Albergaria dos Doze, Pombal, para onde se mudou definitivamente anos depois da Revolução de Abril. Luís Filipe Maia de Carvalho foi professor durante mais de 30 anos e o primeiro adjunto do presidente de Câmara em Pombal, no tempo de Narciso Mota.

Começou por “fazer recados” aos vizinhos, ainda muito jovem, para amealhar algum dinheiro. O objectivo era apenas um: comprar livros. Depois, começou a ajudar na igreja da freguesia onde residia. A certa altura passou a tomar conta da capela do Hospital Júlio de Matos, em Lisboa, o que lhe rendia, por cada missa, 20 escudos. “Com este dinheiro comprava muitos livros e também conseguia ser sócio do cineclube.”

Quando terminou os estudos começou a trabalhar num escritório de advogados. Depois, ainda antes de ir para a tropa, colaborou numa oficina onde vendia e afinava tintas para automóveis. Mas desde muito cedo que uma tia lhe dizia que, um dia, Maia de Carvalho haveria de ser professor. Na família havia vários docentes e o seu professor da escola primária deixou-lhe marcas, tendo sido uma referência profissional.

Durante o tempo em que pertenceu à artilharia, no Porto, foram-lhe dadas todas as “facilidades” para estudar para o exame de admissão ao Magistério Primário, que realizou quando terminou o serviço militar. Assim que terminasse o trabalho, na parte administrativa, “ficava livre para ir estudar”.

A boa classificação que conseguiu alcançar naquela prova deu-lhe a possibilidade de escolher a escola onde queria leccionar. Assim, acabou por passar por várias instituições de ensino. Em Lisboa deu aulas nas escolas do Alto do Pina e de Carnide onde também foi, nesta última, director.

Este conteúdo é exclusivo para assinantes

Sabia que pode ser assinante do JORNAL DE LEIRIA por 5 cêntimos por dia?

Não perca a oportunidade de ter nas suas mãos e sem restrições o retrato diário do que se passa em Leiria. Junte-se a nós e dê o seu apoio ao jornalismo de referência do Jornal de Leiria. Torne-se nosso assinante.

Já é assinante? Inicie aqui
SAIBA COMO