Sociedade

Cristas andou na Linha do Oeste para confirmar desinvestimento em comboios

21 ago 2018 00:00

O CDS sai ontem de Lisboa e percorreu o País para mostrar falhas da ferrovia e a deputada eleita por Leiria também estará presente.

cristas-andou-na-linha-do-oeste-para-confirmar-desinvestimento-em-comboios-9116

Assunção Cristas, deputada eleita pelo distrito de Leiria, líder do CDS e antiga ministra da Agricultura, foi ontem, dia 21, às Caldas da Rainha apanhar um comboio para mostrar ao País o que quem usa diariamente a Linha do Oeste está cansado de saber: os comboios viajam atrasados, são suprimidos sem aviso, as bilheteiras estão encerradas e não há informação ao público, e o conforto é reduzido. 

A situação não é nova e há décadas que se discutem os problemas daquela ferrovia, a única que liga Lisboa a Coimbra, passando por Caldas da Rainha, Marinha Grande, Leiria e Figueira da Foz, porém, tornou-se a epítome dos problemas na ferrovia, cuja solução tem sido adiada Governo atrás de Governo, com as notícias recentes sobre o que parece ser o iminente colapso de toda a infra-estrutura ferroviára nacional. 

Caldas da Rainha foi a cidade escolhida por ainda se encontrar na coroa urbana estratégica de Lisboa e por, cada vez mais, acolher pessoas que trabalham na capital, mas que ali se fixaram, deslocando-se diariamente para lá. Na terça-feira, vários dirigentes do CDS, incluindo elementos do Governo anterior, como o secretário de Estado Pinho de Almeida, além de Cristas, usaram a ferrovia para percorrer o País de Norte a Sul, em sete itinerários diferentes.

Cristas saiu em Coimbra B, onde se encontrou com o eurodeputado Nuno Melo, vindo do percurso Viana do Castelo-Porto-Campanhã,

Há quem veja nesta acção a abertura da pré-campanha para as eleições europeias

 

EVENTOS