Saúde

Crianças e idosos são mais vulneráveis à pneumonia

28 fev 2016 00:00

Cuidados de higiene evitam transmissão .

criancas-e-idosos-sao-mais-vulneraveis-a-pneumonia-3154

Todos os anos morrem centenas de pessoas vítimas de pneumonia. A doença é grave, mas pode ser tratada. Lavar as mãos, espirrar para os braços e evitar beijinhos e apertos de mão durante os picos das doenças respiratórias são alguns cuidados que podem evitar a transmissão da doença.

Todos os dias os hospitais portugueses recebem 80 novos casos de pneumonia. Entre as causas estão o envelhecimento, um défice na prevenção e um recurso limitado às vacinas contra a gripe.

Estes dados foram avançados em Novembro à Rádio Renascença pelo presidente da Sociedade Portuguesa de Pneumologia, Carlos Robalo Cordeiro. Além dos idosos, as crianças são também doentes de risco, afirma Maria João Canotilho, pneumologista do Centro Hospitalar de Leiria.

“Apesar de responderem muito bem à terapia com antibióticos, o sistema imunitário das crianças ainda não está completamente desenvolvido.” E o que é a pneumonia? Trata-se de “uma infecção respiratória com tradução radiológica”.

Quando não aparece uma infecção respiratória no raio x “chamamos infecção respiratória alta ou baixa, consoante a via aérea que está a ser afectada”, explica Maria João Canotilho. As pneumonias podem ser “típicas e atípicas, consoante a manifestação dos sintomas”.

As ‘normais’ caracterizam- se por febre alta - e febre é sempre acima dos 38.º - tosse com expectoração, falta de ar ou dor torácica. Nas atípicas, que podem ser causadas pelo ar condicionado, normalmente não há febre tão alta, nem tanta expectoração e surgem “outros sintomas, como dores musculares”.

“Normalmente os microrganismos responsáveis também são diferentes”, refere.

Leia mais na edição impressa ou torne-se assinante para aceder à versão digital integral deste artigo.

Assine Já Login

Sabia que pode ser assinante do JORNAL DE LEIRIA por 5 cêntimos por dia?
Não perca a oportunidade de ter nas suas mãos e sem restrições o retrato diário do que se passa em Leiria. Junte-se a nós e dê o seu apoio ao jornalismo de referência do Jornal de Leiria. Torne-se nosso assinante.