Covid-19

#Covid-19: Portugal com 903 mortos e 23.864 infectados

26 abr 2020 15:35

Cerca de 30% dos infectados contraiu o vírus em casa

covid-19-portugal-com-903-mortos-e-23864-infectados
Número de doentes hospitalizados em unidades de cuidados intensivos tem vindo a diminuir
Ricardo Graça
Redacção/Agência Lusa

Portugal regista hoje 903 mortos associados à Covid-19, mais 23 do que ontem, e 23.864 infectados (mais 472), indica o boletim epidemiológico divulgado hoje pela Direcção-Geral da Saúde (DGS).

Comparando com os dados de sábado, em que se registavam 880 mortos, hoje constatou-se um aumento percentual de óbitos de 2,6%.

Relativamente ao número de casos confirmados de infecção pelo novo coronavírus, os dados da DGS revelam que há mais 472 casos do que no sábado, representando uma subida de 2%.

A região Centro regista a segunda mortalidade (188) do País.

A região Norte é a que tem o maior número de mortos (519), seguindo-se Lisboa e Vale do Tejo (175), do Algarve (12), dos Açores (8) e do Alentejo que regista um caso, adianta o relatório da situação epidemiológica, com dados actualizados até às 00:00 de hoje.

Das mortes registadas, 609 tinham mais de 80 anos, 182 tinham entre os 70 e os 79 anos, 78 entre os 60 e 69 anos, 24 entre 50 e 59, e dez entre os 40 e os 49.

Do total das pessoas infectadas, a grande maioria está a recuperar em casa, totalizando 20.627 (mais 432).

Os dados indicam que 1.005 estão internados, menos 35 do que na quinta-feira (-3,4%), e 182 estão em Unidades de Cuidados Intensivos, menos quatro, o que representa uma diminuição de 2,2%. O número de doentes recuperados aumentou para 1.329 (eram 1.277).

A região Norte continua a registar o maior número de infeções, totalizando 14.386, seguida pela região de Lisboa e Vale do Tejo, com 5.531, da região Centro, com 3.232, do Algarve (322) e do Alentejo (187).

Os Açores registam 120 casos de covid-19 e a Madeira 86. s.

"Em cerca de 30% dos casos em que foi identificada a transmissão esta ocorreu no local de habitação", afirmou ainda a ministra na conferência de imprensa diária de actualização de informação sobre a pandemia de Covid-19.

Os dados reportam a uma análise da Direção-Geral de Saúde com uma amostra de 2.958 casos confirmados entre os dias 18 e 24 de Abril no País, que vai passar a ser divulgada e partilhada com regularidade.

Para a ministra, estes dados mostram que se tem que ter "em atenção que quem está em domicílio [e infectado] continua a ter necessidade de cuidados especiais".

Da análise realizada, foi também identificado que 25% dos casos correspondiam a situações de surto em instituições colectivas, como lares, instituições particulares de solidariedade social, hostels ou empresas.

A ministra da Saúde frisou também que 9% dos casos confirmados desta amostra referiam casos de transmissão social, a partir de contactos com amigos e familiares que não habitavam na sua residência.

Face a essa informação, Marta Temido voltou a apelar "a que ninguém, em qualquer circunstância, baixe as medidas de prevenção da transmissão de infeção".

A análise mostra "que o esforço que tem sido desenvolvido tem que ser continuado", sendo necessário "continuar a garantir as medidas" que têm sido aplicadas, defendeu.

Dos 2.958 casos confirmados incluídos na análise, 44% tinham informação sobre o tipo de transmissão.

#SEMFOMENAREGIÃO

Junte-se a uma grande causa

Ao assinar o Jornal de Leiria durante o mês de Maio, está a contribuir com 10€ para o combate à fome na nossa região.

Uma iniciativa com o apoio Makro

Saiba mais aqui.