Covid-19

Covid-19, óbitos e desemprego: o que mudou em dois meses na região

14 mai 2020 12:03

Os números divulgados pelo INE começam a reflectir o impacto da pandemia em termos sociais e económicos. E as diferenças entre municípios

covid-19-obitos-e-desemprego-o-que-mudou-em-dois-meses-na-regiao
Casos por habitante muito acima da média em Alvaiázere
Ricardo Graça/Arquivo

O documento Covid-19: uma leitura territorial do contexto demográfico e do impacto socioeconómico foi publicado na sexta-feira, 8 de Maio, pelo INE – Instituto Nacional de Estatística. Revela, por exemplo, que os efeitos da pandemia são muito diferentes de região para região. E, dentro de cada região, diferentes de município para município.

De acordo com as estatísticas da Direcção-Geral da Saúde, o distrito de Leiria resistiu melhor do que outros ao avanço da pandemia – e melhor do que a média nacional. Em Portugal, até 6 de Maio, por cada 10 mil habitantes existiam 26 casos confirmados de Covid-19, um número que nos concelhos do distrito de Leiria varia entre 0 e 11,6.

A excepção é Alvaiázere, com um relação de 36,5 casos confirmados de Covid-19 por 10 mil habitantes, que está nas 30 mais altas de Portugal (entre 308 municípios).

No concelho de Alvaiázere vivem menos de 8 mil pessoas – até ontem estavam confirmados pela Protecção Civil de Leiria 27 casos de Covid-19 – e a percentagem de população residente com 75 anos ou mais é das maiores do País: 19,6%.

Sem informação Covid-19 para Nazaré, Óbidos e Castanheira de Pera. Fonte: INE, DGS e Registo Civil

Dos 51 municípios com número de casos confirmados por 10 mil habitantes acima do valor de Portugal, em que se inclui Alvaiázere, 36 pertencem à Região Norte e 34 apresentam também valores de densidade populacional acima da média nacional.

Menos mortes

A análise do INE, a partir dos dados do Registo Civil, mostra que o número total preliminar de óbitos em Portugal, por todas as causas de morte, não apenas a Covid-19, ocorridos entre 1 de Março e 26 de Abril deste ano, é superior em 1.667 face ao mesmo período de 2019 e superior em 580 na comparação com igual período de 2018.

A variação em relação a 2019 resulta sobretudo do acréscimo de óbitos de pessoas com 75 anos ou mais (1.597, ou seja, 96% do total).

Em 173 dos 308 municípios portugueses, o número de óbitos nas quatro semanas entre 30 de Março e 26 de Abril foi superior ao valor homólogo de referência (média do número de óbitos para o mesmo período em 2018 e 2019). Nos restantes 135 municípios foi igual ou inferior.

Ao todo, em Portugal, o número de óbitos nas quatro semanas entre 30 de Março e 26 de Abril por óbitos no período homólogo de referência foi de 1,11.

Mas, na Região de Leiria, este indicador é o mais baixo em todo o País: 0,83, ou seja, registaram-se menos óbitos do que no período homólogo de referência. Exactamente 529, o que compara com 563 em 2019 e 607 em 2018.

Fonte: INE e Registo Civil

Nos 10 concelhos da Região de Leiria, só em Ansião, Castanheira de Pera e Alvaiázere se verifica um acréscimo de óbitos, com estes números: 2,50 em Alvaiázere, 2,00 em Castanheira de Pera e 1,11 vezes em Ansião, em 2020, por óbitos no período homólogo de referência.

Este conteúdo é exclusivo para assinantes

Sabia que pode ser assinante do JORNAL DE LEIRIA por 5 cêntimos por dia?

Não perca a oportunidade de ter nas suas mãos e sem restrições o retrato diário do que se passa em Leiria. Junte-se a nós e dê o seu apoio ao jornalismo de referência do Jornal de Leiria. Torne-se nosso assinante.

Se efectivar a sua assinatura durante o mês de Maio, 10€ reverterão para o combate à fome na nossa região.

#SEMFOMENAREGIÃO

Junte-se a uma grande causa

Ao assinar o Jornal de Leiria durante o mês de Maio, está a contribuir com 10€ para o combate à fome na nossa região.

Uma iniciativa com o apoio Makro

Saiba mais aqui.