Sociedade

Covid-19: Município de Porto de Mós apoia hospital de Leiria com 50 mil euros

17 mar 2020 10:00

Câmara vai também apoiar bombeiros e famílias

covid-19-municipio-de-porto-de-mos-apoia-hospital-de-leiria-com-50-mil-euros
Município decidiu apoiar directamente as famílias mais vulneráveis
Ricardo Graça

O Município de Porto de Mós vai atribuir 50 mil euros ao Centro Hospitalar de Leiria, para reforçar a sua capacidade de resposta para reforçar a sua capacidade de resposta com a aquisição de ventiladores e outro material médico.

Numa nota de imprensa, a Câmara de Porto de Mós, liderada por Jorge Vala, deliberou ainda apoiar com dez mil euros os Bombeiros Voluntários de Porto de Mós, Mira de Aire e Juncal para aquisição de Equipamentos de Protecção Individual e higienização, nomeadamente, máscaras cirúrgicas, solução anticéptica e desinfectante de ambulâncias.

O Município de Porto de Mós revelou ainda que tem em funcionamento um grupo de trabalho para acompanhar em permanência a evolução do Covid-19 e poder dar resposta no imediato às reais necessidades da população do concelho.

Este grupo de trabalho mantém permanente contacto com a Autoridade de Saúde, GNR, bombeiros, juntas de freguesia, escolas, instituições particulares de solidariedade social e demais entidades parceiras.

“Neste contexto, decidimos encerrar todos os edifícios de atendimento ao público presencial, ficando apenas disponível, o contacto por via telefónica ou correio electrónico de todos os serviços”, refere a mesma nota.

A autarquia irá ainda proceder à higienização e desinfecção de todos os edifícios e espaços públicos do concelho de Porto de Mós.

O Município de Porto de Mós decidiu apoiar directamente as famílias mais vulneráveis, com o objectivo de criar as protecções sociais necessárias para ultrapassar “esta fase crítica”.

Nesse sentido,  será assegurado o fornecimento de refeições gratuitas a todos os alunos, que assim o solicitem, do escalão A e B, assim como as refeições às famílias mais vulneráveis: proceder-se-á ainda à entrega de bens de primeira necessidade e disponibilizar-se-á apoio psicossocial às famílias.

Foi criada a linha de Apoio Social e os pagamentos de diversos serviços municipais foram também prorrogados, por um período de 30 dias. 

EVENTOS