Login
Esqueci a password

Se esqueceu o seu Username ou a sua Password envie-nos o seu e-mail e receberá os seus dados de acesso por e-mail.

Se não sabe que endereço de e-mail utilizou no seu registo, por favor contacte os nossos serviços através do nosso e-mail assinantes@jornaldeleiria.pt.

Para procurar palavras exactas utilize aspas. Ex: "Castelo de Leiria" "Jornal de Leiria"
Área restrita

A secção que pretende aceder é restrita a assinantes do Jornal de Leiria. Para se tornar assinante vá à área Assinatura.

Se já for assinante da edição impressa, pode registar-se na edição online, sem custos adicionais.

Caso já tenha um registo, efectue login.

Conferência discute segurança da indústria alimentar
FOTO: Ricardo Graça

Economia

24 Maio 2016

Conferência discute segurança da indústria alimentar

Na última década, indústria “tem conhecido uma tendência sustentada de crescimento”

Indústria alimentar: entre a segurança e a soberania alimentar é o mote para a conferência que se realiza amanhã, quarta-feira, a partir das 14:30 horas, no auditório da Escola Superior de Saúde do Instituto Politécnico de Leiria.

A indústria alimentar é uma das mais importantes do sector industrial português, com um volume de negócios anual que ascende a quase 15 mil milhões de euros (valores de 2014), contando com mais de 10 mil empresas e cerca de 104 mil empregos directos, aponta a organização da conferência (semanário Vida Económica, em parceria com o Banco Santander Totta e a empresa de certificação SGS).

Na última década, esta indústria “tem conhecido uma tendência sustentada de crescimento”, que se estima poder torná-la num “exportador líquido da economia portuguesa até ao ano de 2020”. Trata-se de uma indústria que se “caracteriza por uma intensa competitividade, forte investimento em investigação e desenvolvimento e uma presença crescente em muitos mercados internacionais”.

“Os grandes desafios desta indústria passam pela intensificação da capacidade de inovação, pela internacionalização das empresas e produtos nacionais, pela oferta de produtos alimentares de acordo com princípios de uma alimentação saudável e equilibrada, redução das assimetrias entre fornecedores e distribuidores e a necessidade de uma política fiscal mais competitiva”, diz a organização.

Na conferência de amanhã os oradores irão focar-se sobre os factores da competitividade, da inovação e da necessidade de criação de novos modelos de negócio alavancados pelas tecnologias digitais que permitam “ultrapassar os desequilíbrios da cadeia de abastecimento e um relacionamento mais directo com os clientes”.

Além das intervenções dos vários oradores, está prevista uma mesa redonda sobre inovação, internacionalização e sustentabilidade, com as participações de Filipe Simões (Frueat), Duarte Pinto (Sumol + Compal), de um representante da Mendes Gonçalves e de Rui Ganhão (IPLeiria).

 

 

 

 

 

Raquel de Sousa Silva
Redacção Raquel de Sousa Silva raquel.silva@jornaldeleiria.pt






Os comentários são da exclusiva responsabilidade do utilizador