Viver

A partir de Janeiro há curtas e conversa com realizadores em Leiria

23 nov 2019 00:00

ShortCutz Leiria | Este é um festival de curtas de cinema independente que dura (quase) o ano inteiro, com uma secção de competição onde o público vota através de uma app e onde há conversas com alguns dos realizadores nacionais com maior destaque, sempre em sessões de entrada livre. O ShortCutz chega a Leiria em 2020

Jacinto Silva Duro

Duas vezes por mês, sempre numa quinta-feira, a partir do dia 9 de Janeiro, o cinema independente de curtas-metragens ganha uma casa em Leiria, no Atlas Hostel,através do festival ShortCutz Leiria.  Ao longo de todos o ano, em dois encontros mensais, marcados para as 22 horas, serão apresentados filmes em modo de Competição e uma ou duas curtas-metragens convidadas, que priviligiem uma ligação ao nosso País e que tenham alcançado algum destaque em Portugal ou no estrangeiro. Em Janeiro, a segunda sessão está marcada para o dia 23 (mais informações aqui).  

No capítulo da Competição haverá lugar para obras de perfil académico e produção completamente independente, realizadas por criativos que dominem a linguagem cinematográfica. "Damos espaço à divulgação de curtas-metragens portuguesas ou que abordem um tema nacional ou onde haja o contributo de alguém português na equipa. Estudantes, técnicos, argumentistas, entre outros", explica o promotor do ShortCutz Leiria.

Rui Pereira refere ainda que ao longo de cada mês, as películas apresentadas inserem-se em temáticas actuais: "ambiente, ecologia, migrações, igualdade de género... as grandes questões incontornáveis neste momento".

A lotação do espaço deixa adivinhar que este é um festival para verdadeiros aficionados da sétima arte. São apenas 30 lugares e a escolha deste número não acontece por desígnio do destino. Faz parte da filosofia ShortCutz e é replicado noutro locais de Portugal e do Mundo, onde o festival assentou arraiais.

"Pretendemos um ambiente informal, onde é possível sair da sala e ir buscar uma cerveja, havendo uma ausência de separação entre palco e plateia, que permitirá, no final da sessão, entabular conversas com os realizadores que queremos convidar a estar presentes."

Da Monstra para o ShortCutz
Rui Pereira, 26 anos, é natural de Leiria. Estudou Ciências da Comunicação, na Universidade Nova, em Lisboa, sempre com a intenção de prosseguir estudos na área do Cinema. "O curso tinha uma vertente de Cinema e Televisão e depois estudei Realização, na Restart. Após isso, fiz estágios em produtoras, onde me virei para a edição de vídeo, até que, em 2016, comecei a trabalhar na Monstra - Festival de Animação de Lisboa, onde fiquei até 2019", conta o promotor do ShortCutz Leiria. Este ano, voltou a Leiria com o projecto Shortcurtz na mala, após ter entrado em contacto com esta iniciativa criada em Portugal por Rui de Brito (em Lisboa) e Sandra Almeida (no Porto), quando estava a trabalhar na Monstra. "Programámos, vários vezes, filmes para o ShortCutz Lisboa, pois eles abriram espaço para os convidados e filmes que mostrávamos.” A partir desse contacto inicial em 2018, acabou por conhecer outro leiriense que está à frente de um ShortCutz; Nuno Gervásio, responsável pela edição em Lisboa.

Júri e público elegem vencedores

As películas exibidas no Atlas, neste festival de cinema com entrada livre e dedicado às curtas-metragens com até 20 minutos de duração, serão apreciadas por um júri constituído por sete elementos: a artista plástica Sandrine Cordeiro, o animador cultural e músico, David Ramy, a cantora e compositora Surma, o cineasta Bruno Carnide, o fotógrafo SAL, a lustradora Mara Mures e um elemento da equipa do JORNAL DE LEIRIA, semanário que, em conjunto com o hostel, apoiam a iniciativa. Elegem o prémio de melhor curta da noite.

"A cada dois meses, o colectivo escolhe um filme semi-finalista e, no final do ano, será escolhido um vencedor para o Grande Prémio ShortCutz Leiria", explica o promotor. O público presente também será convidado a votar e a eleger uma película para o Grande Prémio do Público, através de uma aplicação digital que será apresentada na primeira sessão no dia 9.  

O período de inscrição de trabalhos, que já se encontra aberto, dura o ano inteiro por se tratar de um evento contínuo que abrange 11 do

Este conteúdo é exclusivo para assinantes

Sabia que pode ser assinante do JORNAL DE LEIRIA por 5 cêntimos por dia?

Não perca a oportunidade de ter nas suas mãos e sem restrições o retrato diário do que se passa em Leiria. Junte-se a nós e dê o seu apoio ao jornalismo de referência do Jornal de Leiria. Torne-se nosso assinante.

Já é assinante? Inicie aqui
SAIBA COMO