Login
Esqueci a password

Se esqueceu o seu Username ou a sua Password envie-nos o seu e-mail e receberá os seus dados de acesso por e-mail.

Se não sabe que endereço de e-mail utilizou no seu registo, por favor contacte os nossos serviços através do nosso e-mail assinantes@jornaldeleiria.pt.

Para procurar palavras exactas utilize aspas. Ex: "Castelo de Leiria" "Jornal de Leiria"
Área restrita

A secção que pretende aceder é restrita a assinantes do Jornal de Leiria. Para se tornar assinante vá à área Assinatura.

Se já for assinante da edição impressa, pode registar-se na edição online, sem custos adicionais.

Caso já tenha um registo, efectue login.

Opinião

João Carvalho dos Santos Voltar

16:13 - 25 Julho 2019
Os valores históricos do nível da dívida pública e dos défices orçamentais: importante.

Os valores históricos do nível da dívida pública e dos défices orçamentais: importante.

Terá sido a crise financeira, decorrente da falência do banco norte-americano Lehman Brothers, a responsável por esta situação?

O défice orçamental – a diferença entre as receitas e despesas de um dado período de tempo e a dívida pública, ou seja, o total da dívida que os Estados têm para com terceiros – aumentou na generalidade dos países mais desenvolvidos.

Pelo contrário, a riqueza gerada por esses países diminuiu. O nível da dívida pública portuguesa, no final do presente ano, situa-se muito perto dos 130% do PIB quando em 2009 era de 80%.

Ora, a dívida do Estado e das empresas públicas em conjunto irá ultrapassar, pela primeira vez, o valor de toda a riqueza gerada no país.

O crédito junto à banca aumentou no último ano cerca de 30 mil milhões de euros, valor que daria para construir cinco aeroportos como o projectado para Alcochete.

A dívida dos países mais desenvolvidos do mundo está a chegar ao nível mais alto desde o período de reconstrução da Europa pós-Segunda Guerra Mundial.

Do grupo dos sete mais ricos, comummente conhecido por G7, apenas a Alemanha e Canadá não estimam chegar a 2020 com uma dívida superior à riqueza criada nesses países, isto é, superior a 100% do PIB.

Terá sido a crise financeira, decorrente da falência do banco norte-americano Lehman Brothers, a responsável por esta situação?

Não, uma vez que de acordo com o Fundo Monetário Internacional apenas 10% dos valores das dívidas se devem aos estímulos que os  

LER MAIS

Faça para ler a totalidade do artigo ou registe-se e aceda à versão integral deste texto





Os comentários são da exclusiva responsabilidade do utilizador