Login
Esqueci a password

Se esqueceu o seu Username ou a sua Password envie-nos o seu e-mail e receberá os seus dados de acesso por e-mail.

Se não sabe que endereço de e-mail utilizou no seu registo, por favor contacte os nossos serviços através do nosso e-mail assinantes@jornaldeleiria.pt.

Para procurar palavras exactas utilize aspas. Ex: "Castelo de Leiria" "Jornal de Leiria"
Área restrita

A secção que pretende aceder é restrita a assinantes do Jornal de Leiria. Para se tornar assinante vá à área Assinatura.

Se já for assinante da edição impressa, pode registar-se na edição online, sem custos adicionais.

Caso já tenha um registo, efectue login.

Opinião

Fernando Gonçalves Voltar

15:14 - 27 Junho 2019
Como se faz (a) política em Leiria

Como se faz (a) política em Leiria

Corre nos bastidores que é o PS a querer afastar o presidente da Câmara de Leiria, porque é por demais evidente que o vice-presidente, candidato à sucessão, não tem credibilidade e precisa do lugar para se tornar credível aos olhos dos leirienses.

Raul Castro, com alguma propriedade e a maior graça, costumava designar os socialistas de Leiria por «passarinhos». Ele que veio do CDS, tomou, de assalto fácil, o poder à esquerda e demonstrou uma arte e engenho sem paralelo entre nós. Impôs o seu nome para a sua candidatura à Câmara, aproveitando o erro crasso de Helder Roque que optou por esperar que Damasceno cumprisse o último mandato para depois concorrer sem opositores de peso.

O cálculo até parecia bom, mas o improvável aconteceu, e Castro, com a ajuda de parte da estrutura do PSD local, derrotou Damasceno.

Neste momento, corre nos bastidores que é o PS a querer afastar o presidente da Câmara de Leiria, porque é por demais evidente que o vice-presidente, candidato à sucessão, não tem credibilidade e precisa do lugar para se tornar credível aos olhos dos leirienses. 

Assim, tudo é oferecido a Castro para o afastar, inclusivamente, o lugar de cabeça de lista às legislativas de outubro.

O “problema” é que ele não gosta de ser visto como homem sem palavra.

Ele prometeu, expressamente, aos leirienses o cumprimento do mandato até ao fim e não quererá acabar a sua carreira política conotado com a decisão de colocar o interesse pessoal à frente do interesse público que, apesar dos erros cometidos, sempre honrou, quer na política, quer enquanto funcionário e dirigente da Autoridade Tributária.

A lista de deputados do PS estará, pois, toda ela, condicionada a interesses que nada têm a ver com os interesses do distrito.

João Paulo Pedrosa, agora deputado, deve o seu lugar à surpreendente falta de coragem de António Sales que, temendo-o, lhe deu o lugar na lista e lhe terá oferecido, em troca, a Segurança  

LER MAIS

Faça para ler a totalidade do artigo ou registe-se e aceda à versão integral deste texto





Os comentários são da exclusiva responsabilidade do utilizador