Login
Esqueci a password

Se esqueceu o seu Username ou a sua Password envie-nos o seu e-mail e receberá os seus dados de acesso por e-mail.

Se não sabe que endereço de e-mail utilizou no seu registo, por favor contacte os nossos serviços através do nosso e-mail assinantes@jornaldeleiria.pt.

Para procurar palavras exactas utilize aspas. Ex: "Castelo de Leiria" "Jornal de Leiria"
Área restrita

A secção que pretende aceder é restrita a assinantes do Jornal de Leiria. Para se tornar assinante vá à área Assinatura.

Se já for assinante da edição impressa, pode registar-se na edição online, sem custos adicionais.

Caso já tenha um registo, efectue login.

Cultura

20 Abril 2017

Os melhores pais do mundo

Vivemos angustiados, preocupados, pensamos demasiado na problemática da parentalidade, mas estamos todos enganados.

Digam comigo: a nossa geração de pais é a melhor de sempre, regra geral, com todos os problemas que já sabemos que as generalizações trazem.

Se não vejamos, acham que as nossas avós levavam os filhos ao pediatra quase todos os meses para ver se eles estavam a crescer bem? Mesmo sem estarem doentes? Acham que os nossos pais leram manuais de puericultura? Foram a workshops de massagens para bebés? Usavam cremes sem parabenos nos filhos? Usavam cremes sequer?

Caneco, nós somos os pais que sabem tudo e acham que não sabem nada! Ouvimos religiosamente o que os pediatras nos dizem e seguimos os conselhos à risca, só para depois ficarmos frustrados quando descobrimos que o pediatra do filho da nossa amiga, com a mesma idade, recomenda coisas diferentes.

E mesmo assim continuamos a fazer o mesmo, porque achamos que eles lá devem saber melhor do que nós. Perdemos horas da nossa vida a ler livros, artigos, crónicas sobre questões de parentalidade.

Vivemos na era da informação e temos noções de nutricionismo, puericultura, higiene oral, saúde infantil, primeiros socorros, tudo e mais um par de botas. Mudamos a decoração das casas em prol da nossa prole, enfeitamos esquinas de móveis com protecções, trancas de gavetas, esponjas para proteger dedinhos nas portas, protectores de tomadas, eu sei lá mais quantos protectores de tudo.

Vacinamos os nossos filhos contra tudo e contra todos, sabemos ver a febre, a partir de quantos graus e dias é preciso ir ao médico. Sabemos os números de emergência de cor e temos, mesmo assim, na porta do frigorífico, as emergências todas possíveis.

Levamos os miúdos para a rua de chapéu, protector solar 50, garrafa de água, joelheiras, capacetes, cotoveleiras, consoante a actividade que irão fazer. Sabemos que é importante terem contacto com a natureza, brincar com animais, fazer desenhos, dar cambalhotas. Brincamos ao faz-de-conta, lemos histórias, inventamos outras.

Tentamos que tenham contacto com livros, com livrarias, com música, com teatro. Levamos os bebés a concertos para bebés, concertos para bebés!! Também levamos os mais crescidos a concertos com uns auriculares esquisitos para os proteger do excesso de ruído.

Compramos roupa de algodão natural xpto, sapatos especiais para quando estão a começar a andar, chupetas por idades, brinquedos por idades, tudo por idades! E mesmo assim temos dúvidas de que andamos a fazer um bom trabalho.

Deixem-se disso, somos os melhores pais do mundo, mesmo cheios de dúvidas. É a dúvida que nos mantém alerta.

Jornal de Leiria
RedacçãoJornal de Leiria redaccao@jornaldeleiria.pt






Os comentários são da exclusiva responsabilidade do utilizador