Economia

Maior facilidade de acesso ao crédito impulsiona negócio da venda de casas

27 jun 2016 00:00

No primeiro trimestre deste ano transaccionaram-se mais 14,6% alojamentos familiares do que em igual período de 2015

maior-facilidade-de-acesso-ao-credito-impulsiona-negocio-da-venda-de-casas-4503
Raquel de Sousa Silva

No primeiro trimestre deste ano transaccionaram-se no nosso País 29464 alojamentos familiares, mais 14,6% do que em igual período de 2015, de acordo com os últimos dados do gabinete de estudos da Associação dos Profissionais e Empresas de Mediação Imobiliária de Portugal (APEMIP). Em Leiria e Marinha Grande a tendência é semelhante.

“Sem dúvida que se têm vendido mais imóveis”, confirma Estefânio Martins, gerente da Petro Domus, que actua em Leiria e Marinha Grande. Para este profissional, o “principal factor” é a “maior abertura” da banca em conceder crédito bancário.

“Sem financiamento não se consegue vender”. Depois, a conjuntura económica está “um pouco melhor”. Há ainda um outro aspecto: “muitas pessoas optam por investir em imóveis em vez de terem o dinheiro no banco”.

Também Mário Matos, responsável pela IMA, refere este aspecto. “Há alguma incerteza, e receio, por parte de quem tem capital, quanto a possíveis falências na banca. Por outro lado, os juros estão baixos”, diz o mediador, lembrando que os preços do imobiliário “continuam atractivos”.

Juntando a tudo isto a maior disponibilidade da banca para financiar a compra de casa, “regista-se de facto maior dinamismo nas transacções imobiliárias”.

Leia mais na edição impressa ou torne-se assinante para aceder à versão digital integral deste artigo.

EVENTOS