Economia

Exportações de plástico valem perto de três mil milhões de euros

27 set 2018 00:00

As exportações de plástico têm crescido nos últimos anos e em 2017 somaram 2.932 milhões de euros. Mas as importações também têm subido e o saldo da balança comercial continua negativo.

exportacoes-de-plastico-valem-perto-de-tres-mil-milhoes-de-euros-9289
Jacinto Silva Duro

Em 2017, as exportações portuguesas de plásticos cifraram-se em 2932 milhões de euros, número que traduz um crescimento de quase 10% face ao ano anterior e de mais de 14% em relação a 2015, de acordo com informações do Instituto Nacional de Estatística (INE).

Uma análise aos dados disponíveis para os últimos seis anos permite perceber que as exportações não têm parado de crescer.

O aumento das vendas para o exterior variou entre os 5% (em 2012) e os 10% no ano passado. Espanha, que absorveu 37% das vendas de plástico para o exterior (quase 1083 milhões de euros), é o principal mercado, à semelhança do que se verificou nos últimos dois anos. Seguiramse a Alemanha, a França, os Países Baixos e o Reino Unido. As vendas para estes cinco países totalizaram 1844 milhões de euros, ou seja, 63% do total.

Se a nível nacional as exportações têm crescido, o mesmo se passa no distrito de Leiria, que é, aliás, responsável por 12% das vendas nacionais de plástico ao exterior. No ano passado, as exportações somaram 344,2 milhões de euros, valor que traduz um crescimento de 3,3% em relação a 2016.

Segundo os dados fornecidos pelo INE, os principais destinos das exportações de 'plástico e suas obras' com origem no distrito são Espanha (que surge destacada, com as vendas a totalizarem 147,1 milhões de euros), França (para onde as vendas se cifraram em 42,3 milhões), Alemanha, Países Baixos e República Checa.

No conjunto, estes cinco países representaram no ano passado vendas de 251,2 milhões de euros, ou seja, 73%. Para praticamente todos estes destinos as exportações cresceram na última década (1996/2016), mas os aumentos foram mais significativos no caso do país vizinho (para onde em 2006 as vendas se tinham ficado pelos 41,8 milhões de euros) e da República Checa, para onde as exportações passaram de pouco mais de sete mil euros para 13,8 milhões numa década.

Ao contrário do que se verifica se analisarmos o panorama nacional, o saldo da balança comercial do distrito de Leiria é positivo, em 57,2 milhões de euros. A região exporta mais do que importa. As compras de plástico ao exterior somaram no ano passado 287 milhões de euros. Mas é certo que têm crescido.

 

Este conteúdo é exclusivo para assinantes

Sabia que pode ser assinante do JORNAL DE LEIRIA por 5 cêntimos por dia?

Não perca a oportunidade de ter nas suas mãos e sem restrições o retrato diário do que se passa em Leiria. Junte-se a nós e dê o seu apoio ao jornalismo de referência do Jornal de Leiria. Torne-se nosso assinante.

Já é assinante? Inicie aqui
SAIBA COMO