O Programa Nacional de (Des)investimentos 2030 em Leiria

OpiniĆ£o

15 Fevereiro 2019

O Programa Nacional de (Des)investimentos 2030 em Leiria

Será que os socialistas de Leiria, que suportam o Governo, terão feito chegar uma análise crítica deste Programa a São Bento ou ao Largo do Rato?

Foi apresentada há algum tempo a intenção deste Governo relativamente ao Programa Nacional de Investimentos (PNI) 2030, que após um período de discussão pública foi debatido, no passado dia 31 de Janeiro, na Assembleia da República, baixou à respectiva Comissão para uma melhor análise e reflexão.

Aliás, não se percebe a necessidade de tamanha rapidez para um programa com este horizonte temporal, num valor que quase atinge os 22 mil milhões de euros, que não seja uma tentação eleitoralista, com as Europeias em primeiro plano, para promoção do Ministro que se perspectiva cabeça de lista do PS.

Faz todo o sentido este compasso de espera, até porque se assim não fosse seria muito mau para o País e, particularmente, para o Distrito de Leiria.

Esta constatação é insuspeita perante as declarações do Presidente da Comissão Política do Partido Socialista de Leiria, Gonçalo Lopes que, na 3ª edição do “Leiria Centro Exportador” terá dito: “a região de Leiria tem sido subfinanciada em investimento público e visto o seu desenvolvimento económico limitado por opções muito direccionadas para regiões que se afirmam por factores políticos, históricos ou lobbies e não pela sua pujança económica”!

Mas o pior, e que também deveria ter sido dito, é que o PNI 2030, portanto para a próxima década, ainda vem acentuar mais a tal situação deficitária e sobre isso não lhe ouvimos dizer nada!

Será que os socialistas de Leiria, que suportam o Governo, terão feito chegar uma análise crítica deste Programa a São Bento ou ao Largo do Rato?

A este propósito vem a deputada Odete João, do Partido Socialista, prudente, escrever num artigo de opinião que “o distrito de Leiria tem inscritos no PNI diversos investimentos infraestruturais, mas outros podem ainda vir a ser incluídos se todas as força político-partidárias estiverem à altura dos desafios que o diálogo e os consensos  [LER_MAIS] permitem fazer”.

Enquanto Presidente da Comissão Política Distrital do PSD desafiei o Presidente da Federação do Partido Socialista de Leiria, o também deputado António Sales, no passado dia 13 de Junho de 2018, para uma reunião para debatermos alguns dos problemas crónicos do Distrito de Leiria e, eventualmente, tomarmos posição conjunta.

Continuo até hoje, dia 14 de Fevereiro de 2019, a aguardar pela disponibilidade do Dr. António Sales para promovermos essa importante reunião, a bem do distrito de Leiria e dos seus cidadãos!

Por tudo isto, a minha preocupação aumentou ao analisar o PNI 2030 e constatar que sobre os prometidos estudos para a abertura da base áerea de Monte Real, prometidos pelo primeiro-ministro António Costa, nem uma linha!

Sobre a requalificação que há tanto tempo preconizamos para o IC2, Leiria/Pombal e IC8, Avelar/Pombal, nada!!!

Para o Nó de Ligação do IC2 à A1, Barracão/Meirinhas, e para a construção do Nó do IC9 (zona industrial de São Mamede) e ligação à A1, em Fátima, nada!!!

Para a construção estação de tratamento de efluentes suinícolas (ETES), nada!!! Ou, ainda, um Plano de Acção de Protecção e Valorização do Litoral, favorecendo a proteção ambiental e a valorização paisagística das zonas costeiras, designadamente das praias do nosso Distrito, zero!!!

Estejamos, pois, todos muito atentos ao desenvolvimento da discussão deste Programa Nacional que, mais uma vez, desconsidera brutalmente o distrito de Leiria, ainda para mais quando falamos no horizonte 2030!

Presidente da Comissão Distrital do PSD Leiria

© Jorlis - Todos os direitos reservados