Aviação civil em Monte Real, já!

OpiniĆ£o

28 Junho 2018

Aviação civil em Monte Real, já!

É fundamental a mobilização da sociedade civil em defesa desta causa: precisamos de uma região de Leiria em movimento.

Não existem dúvidas de que a região de Leiria tem as melhores condições para conseguir um lugar de destaque a nível nacional. É uma região de excelência, líder em diversas áreas, muito competitiva e atractiva.

É uma das regiões mais dinâmicas em termos empresariais e criadora de riqueza e valor. É uma região exemplar. No entanto, a região de Leiria necessita, agora, de uma visão de futuro, que lhe acrescente ainda mais valor.

Necessita de concretizar um projecto à sua verdadeira dimensão, aproveitando a sua situação geográfica privilegiada, tendo como base novos factores de dinamismo e desenvolvimento. E aqui tem lugar de destaque a aviação civil em Monte Real. É legítima esta ambição. Mas não podemos ficar à espera que as coisas boas nos aconteçam.

Como também não podemos viver em solidão colectiva, como alguém disse, uma vez que este desafio ultrapassa, seguramente, a capacidade individual de intervenção específica de cada instituição, entidade ou cidadão.

É fundamental a mobilização da sociedade civil em defesa desta causa: precisamos de uma região de Leiria em movimento.

Para alcançarmos este objectivo, temos de agir - diria mesmo reagir - e se o fizermos de forma colectiva e articulada, valorizando a qualidade dos diversos contributos, não só a confiança na região de Leiria sairá, com certeza, fortalecida, mas também o seu poder de influência e de afirmação.

Na sequência do fórum recentemente realizado no Teatro José Lúcio da Silva, este é o momento, provavelmente decisivo, para estarmos todos comprometidos com esta causa. Mas o que se seguirá? Ficamos à espera? Esperar não será a melhor estratégia.

Este é o tempo de começar a planear o que queremos que aconteça. É essencial criar uma dinâmica de planeamento e desenvolvimento que aproxime os cidadãos deste interesse colectivo regional, dinamizando a vida pública em condições de agir com eficácia.

A convergência autárquica assume aqui um papel de destaque, assegurando que esta dinâmica se realiza sem desequilíbrios. Pela sua já bem  [LER_MAIS] demonstrada perseverança e resiliência, importa assim que este processo continue a ser liderado por Raul Castro, como presidente da CIMRL.

As medidas e recomendações em curso devem, agora, seguir o seu percurso, mas brevemente, após férias, será importante que se realize um novo fórum para novo ponto da situação e evolução dos resultados.

Não basta, no entanto, fazer recomendações, porque é, como disse anteriormente, tempo de agir ou mesmo de reagir.

Desta forma, deverá também ser definida uma estratégia de marketing e um plano de comunicação para a divulgação desta causa, que estabeleça objectivos e que recorra a todos os meios disponíveis para continuamente conquistar apoios e adesão de toda a comunidade.

Uma estratégia e um plano que promovam, que evitem o esquecimento e a passividade, que mobilizem toda a sociedade civil para as vantagens mais do que evidentes para toda a região da aviação civil em Monte Real.

Tem que ser desta! Para terminar, permitam-me que recorde um episódio. Em 1994/97, exerci funções como vereador da Câmara Municipal de Leiria, durante a presidência de Lemos Proença.

Nesse mandato, foi celebrado um protocolo entre a Câmara de Leiria e a Marinha Grande, creio, com o então Chefe de Estado Maior da Força Aérea, como consequência de todos estarem de acordo com a aviação civil em Monte Real. Desde então passaram 25 anos...! Estamos agora à espera de quê?

É, porventura, o momento de dizermos basta. Basta de nos recomendarem prudência no processo, de nos dizerem que estão a favor mas não é prioridade, de nos recomendarem continuamente estudos de viabilidade para que não sejam tomadas decisões. Basta de esperar! Ninguém se exclui como parte da solução, não obstante apenas levantam questões para que a solução não se concretize.

Como foi demonstrado, faz todo o sentido Monte Real agora. Agora é Monte Real! Tem de ser!

*Presidente do Conselho de Administração do Centro Hospitalar de Leiria

© Jorlis - Todos os direitos reservados