Quase duas décadas depois da primeira, Leiria ganha Loja do Cidadão

Sociedade

19 Julho 2017

Quase duas décadas depois da primeira, Leiria ganha Loja do Cidadão

Alvaiázere e Pedrógão Grande também ganharam Lojas do Cidadão.

Leiria assinou ontem, terça-feira, dia 18, um protocolo para a instalação da Loja do Cidadão no antigo Paço Episcopal, no centro da cidade, com a Agência para a Modernização Administrativa, o Instituto dos Registos e Notariado, a Autoridade Tributária e Aduaneira e o Instituto da Segurança Social.

Há mais de duas décadas que a ideia de criar um equipamento deste tipo está em cima da mesa, tendo sido anunciada a sua criação em diversos locais da cidade, incluindo o topo norte do Estádio Municipal Dr. Magalhães Pessoa. A primeira loja do cidadão abriu no final dos anos 90.

Segundo um comunicado da autarquia, durante a assinatura, o presidente da Câmara Municipal, Raul Castro, considerou que a formalização do processo para a instalação da Loja do Cidadão constitui mais uma “conquista para serviço das populações”.

“É uma estrutura que constituirá uma mais-valia” para a região, realçou e agradeceu o empenho da secretária de Estado-Adjunta e da Modernização Administrativa, Graça Fonseca, no processo para a instalação de um espaço que “serve os interesses dos munícipes”.

A secretária de Estado-Adjunta e da Modernização Administrativa destacou a assinatura de protocolos com oito municípios da Região Centro para instalação de lojas do cidadão, num investimento na ordem dos 4,5 milhões de euros.

“A partir de agora o nosso compromisso é continuar com determinação para que as obras avancem o mais rapidamente possível, em colaboração com os municípios e as entidades, para que os munícipes continuem a valorizar a instalação de lojas do cidadão nos seus concelhos”, disse Graça Fonseca.

Com a Loja do Cidadão, Leiria pretende potenciar o desenvolvimento do Município, através dos benefícios que este espaço pode trazer aos munícipes em termos de desburocratização e poupança de tempo útil.

Este protocolo enquadra-se na estratégia nacional de alargamento da rede de lojas de cidadão com o propósito de oferecer uma maior oferta de serviços públicos, cumprindo também os objectivos de racionalizar geográfica e financeiramente o modelo de distribuição de serviços públicos, sem perda de proximidade para o cidadão e com economias em termos de custos de instalação e exploração.

A sessão serviu ainda para a assinatura de protocolos para a instalação de lojas do cidadão em Tondela, Oliveira de Frades, Alvaiázere e Pedrógão Grande.

© Jorlis - Todos os direitos reservados