Investigadora do IPLeiria recebe cheque de 20 mil euros

Sociedade

04 Abril 2019

Investigadora do IPLeiria recebe cheque de 20 mil euros

Sónia Pereira pertence ao ciTechCare da Escola Superior de Leiria.

Sónia Pereira, investigadora no Centro de Inovação em Tecnologias e Cuidados de Saúde (ciTechCare) da Escola Superior de Saúde, do Instituto Politécnico de Leiria, recebeu um cheque de 20 mil euros, atribuído pela Maratona da Saúde, para desenvolver investigação na área da doença celíaca.

O projectoCeliAct foi escolhido pelo júri da Maratona da Saúde, uma associação sem fins lucrativos com sede no Instituto Gulbenkian de Ciência, entre 30 candidaturas na área das doenças auto-imunes e alergia.

Em declarações ao JORNAL DE LEIRIA, Sónia Pereira, cujas duas filhas têm doença celíaca, o que a motivou para o estudo, explica que o trabalho visa perceber a razão por que “pessoas que têm toda a genética, incluindo, marcadores de imunidade, para serem doentes celíacos e não desenvolvem a doença”, mesmo continuando a consumir glúten.

“O trabalho que irei desenvolver é perceber o papel da microbiota intestinal, as bactérias e os micro-organismos que existem no intestino, e perceber o impacto que podem ter ou não no desenvolvimento da doença celíaca e na sua perpetuação”, acrescenta, reforçando que pretende encontrar uma explicação científica para tal.

A investigadora revela ainda que, em parceria com a Universidade de Coimbra, vai caracterizar o glúten e “perceber quais são aquelas partículas que podem ser mais imunogénicas e despertar mais o sistema imunitário”.

“Já sabemos que dentro do glúten é a gliadina que está envolvida na doença, pelo que nos vamos focar nesse aspecto e olhar para [LER_MAIS]  o resto.”

Sónia Pereira adianta que este valor permite avançar apenas numa primeira fase. “É um projecto preliminar. Vou começar a recolher amostras de fezes e de soro (de sangue), de doentes celíacos e seus familiares, em colaboração com o serviço de gastrenterologia do hospital de Leiria, para criar um biobanco destas amostras, porque 20 mil euros não dão para mais.”

Recolher informação epidemiológica dos doentes e familiares, guardar o biobanco para o futuro e caracterizar o glúten bioquimicamente é a primeira fase do estudo. O desenvolvimento do restante projecto será feito com recurso a outro financiamento que Sónia Pereira se irá candidatar.

A Maratona da Saúde é um projecto solidário, em estreita colaboração com a RTP, inspirado num formato de outros países, denominado Telethon (Television Marathon).

Durante a transmissão do programa dedicado à iniciativa, os telespectadores são desafiados a darem um donativo que será aplicado no apoio à investigação científica e de saúde.

Elisabete Cruz
Redacção Elisabete Cruz elisabete.cruz@jornaldeleiria.pt
© Jorlis - Todos os direitos reservados